viagem

Inglaterra: 4 motivos para ir a Brighton

Por Fernanda Nascimento -

O clima em Londres não costuma inspirar um mergulho no mar. Mas quando as nuvens dão um tempo e os termômetros superam os 25 graus, o gramado do Hyde Park não é suficiente para aproveitar o verão. O passeio até a praia mais perto de Londres ainda inclui boa comida e bebidas beira mar.

01. O mar está a apenas uma hora e 10 libras de distância

Não é necessário checar a previsão do tempo para se programar com antecedência. Bastam algumas horas de folga e um dia ensolarado para colocar o traje de banho na mochila e correr para a estação de trem. A cada meia hora, um trem parte para Brighton de três diferentes regiões de Londres – as estações de Victoria, London Bridge e St. Pancras. A viagem demora cerca de uma hora e custa entre 10 e 16 libras, ida e volta.

02. Frutos do mar frescos e sem fritura

Nada de fish and chips, o tradicional prato britânico que leva ao óleo peixe e batatas fritas. Em Brighton, os frutos do mar chegam à mesa frescos, marinados ou grelhados. No calçadão que circunda a praia, restaurantes refinados dividem espaço com balcões repletos de camarões, mariscos, ostras, lulas a até rabos de lagosta. No Brighton Shellfish & Oyster Bar (foto), as porções são servidas em pequenos potes, perfeitos para comer em uma caminhada admirando o mar.

03. Drinques na beira da praia

O verão europeu tem uma qualidade para deixar os brasileiros com inveja: os dias são muito, muito longos. Se durante o inverno os ingleses veem o sol se pôr antes das cinco da tarde, na estação mais quente do ano não anoitece antes das nove. Isso significa que o dia na praia vai longe – e nada melhor do que esperar o pôr-do-sol tardio com drinques na beira da praia. Diversos bares se espalham pela orla de Brighton. A cerveja é a pedida preferida dos britânicos em dias de sol, mas ela costuma chegar à mesa menos gelada do que o paladar brasileiro exige. Nada que uma jarra de sangria ou um copo de frozen margarita não resolvam.

04. Nada de pés sujos e roupas cheias de areia

Pode parecer esquisito, mas trocar a areia fina por um punhado de pedras não é de todo mal. O vento forte que sopra na Inglaterra tornaria impossível deitar-se na praia se algum grão de areia existisse por lá. Na hora de ir embora ou partir para os drinques no fim da tarde, a areia não deixa saudades: os pés estão limpos e as roupas, na pior das hipóteses, molhadas. Uma dica: deixe a canga em casa e leve uma toalha grossa para tomar sol sem sentir as pedrinhas nas costas.