comer & beber

Alê D'Agostino, o nome por trás do incomparável Apothek Cocktails

Por Bruna Tiussu -

Alê D’Agostino não deseja ter o bar mais hype de São Paulo, não cogita vender cerveja gelada e nem está preocupado com a roupa ou o estilo de seus clientes. Ele quer que o seu Apothek se mantenha descontraído, democrático e pequenino. O bar ideal para tomar um ótimo drink — com o gelo adequado e no copo perfeito. Estes detalhes, sim, fazem a diferença para o barman paulistano.

Alê, afinal, saiu do restaurante Spot, onde foi responsável pelos drinks por longos 18 anos, para criar algo com a sua cara e assinatura. Uma ideia que, a princípio, não incluía um bar. "Eu estava bem cansado da rotina e da dinâmica dessa vida", afirma Alê, que idealizou o Apothek Cocktails & Co. para ser uma marca de coquetéis engarrafados, empreendimento hoje tocado na companhia de três sócios.

apothek cocktails negroni

Mas eis que a partir do seu lançamento, no início de 2017, a pressão para abrir as portas do bar "improvisado" da empresa para o público o convenceu a mudar de ideia. "Os amigos começaram a perguntar, a pedir. Daí resolvemos fazer um teste, funcionando apenas às quintas-feiras", conta ele, que pouco depois rendeu-se também às noites de sextas e segundas.

Com apenas 17 metros quadrados – pouco maior que uma garagem –, o bar é uma extensão do escritório do quarteto, que divide espaço com a galeria Sinlogo, de um amigo, no bairro paulistano de Pinheiros. Acabou de completar um ano e tornou-se o xodó de Alê, além de ser o cartão de visitas da marca Apothek. "Ele não tem necessidade de crescer, esse é o maior barato. Serve de local para testar produtos e combinações. Vêm amigos, clientes e parceiros."

Ainda que diverso, o público compartilha o gosto por drinks, especialmente os, digamos, mais fortes. No cardápio com 20 clássicos e 15 opções autorais, o negroni e o old fashioned são as grandes estrelas, em variações múltiplas. "O negroni é a essência da casa. Também é o que está na moda", diz Alê.

Foi exatamente com o negroni que ele começou a história dos coquetéis engarrafados, numa tentativa de suprir uma lacuna mercadológica. "As pessoas estão consumindo mais álcool em casa. Querem descobrir drinks, mas não é tão simples prepará-los, comprar cada ingrediente e acertar. Então os coquetéis em garrafa se apresentam como uma solução interessante", explica. As garrafas são vendidas pelo site e no próprio bar.

apothek negroni dry martini

Recentemente expandiu ainda mais a marca e passou a produzir pins em formato de drink e garrafa, por ora apenas um brinde para quem compra os coquetéis engarrafados. Também lançou uma saddle bag, ou alforje, feito em couro, do tamanho exato de uma garrafinha, criada com os curitibanos da Cutterman Company, e ainda velas nas versões bourbon e gin em parceria com a VELA_madeinsãopaulo.

candle pin apothek

Atualmente, ele também presta consultorias na criação de drinks para outros estabelecimentos. Na semana passada, testava inúmeras combinações a fim de desenvolver um ponche de caju a quatro mãos com Livio Poppovic, com quem divide o balcão do Apothek. Não se cansa enquanto não está totalmente satisfeito com o resultado. Alê, que é bacharel em esportes e começou a trabalhar no Spot como garçom, sabe muito bem que a prática é sempre o melhor caminho para alcançar seus objetivos.

apothekcocktails.com

apothek-ale-dagostino