Reserva + The Summer Hunter

Bairro a bairro

Por The Summer Hunter Staff -

Um guia para você se localizar e entender por onde se espalham as tribos cariocas.

**LEBLON, IPANEMA,ARPOADOR
**
Essa mesma faixa de areia, do Posto 7 ao Posto 12, engloba os bairros do Arpoador, de Ipanema e do Leblon. É onde se concentra o metro quadrado mais caro do país e por onde circula uma turma bacana, bem vestida, antenada e saudável: o Arpoador dos surfistas, a Ipanema dos descolados, o Leblon dos bem-nascidos. Esse trio atrai muitos turistas região. O Arpoador carece de serviços no geral,o que deixa a região mais deserta noite.O mesmo não se pode dizer de Ipanema e do Leblon. Seja na Farme de Amoedo, a rua de Ipanema da turma GLS, seja na Dias Ferreira, o trecho mais jovem do Leblon lotado de bares e restaurantes,a noite vai longe.

**GÁVEA, JARDIM BOTÂNICO
**Muito arborizado, reduto dos imensos e belíssimos Jardim Botânico e Parque Lage, esses dois bairros atraem a turma das artes – a Gávea concentra várias galerias e é também o centro de treinamento do Flamengo. Ali é fácil encontrar pessoas de todas as áreas: da música, das artes visuais e muitos artistas da televisão. Apesar de serem bairros familiares, também têm agitação quando a noite cai, a exemplo do burburinho no Bar Rebouças e nos restaurantes espalhados pela Rua Maria Angélica, no Jardim Botânico. E a Gávea não fica pra trás: o Baixo Gávea lota, especialmente s quintas e aos domingos. Experimente a esquina onde fica o Braseiro e o CT Boucherie, na fronteira

**HUMAITÁ,BOTAFOGO, URCA
**Essa região tem atraído muita gente descolada e a turma da gastronomia, que chegou com tudo na divisa entre Humaitá e Botafogo, na Rua Visconde de Caravelas. Botafogo é considerado por alguns como um bairro de passagem e com muito trânsito em suas vias principais. Cinema de rua, bares lotados e com mesinhas na calçada e livrarias são outros atrativos de Botafogo, região que também tem uma faixa etária jovem graças ao movimento de bares como o Comuna. Logo ali, coladinho em Botafogo, está um paraíso chamado Urca, cheio de casas e predinhos seculares. A muretinha em frente ao Bar Urca é um clássico de fim de tarde, quando a galera ocupa o local pra tomar cerveja e comer pastel.

**FLAMENGO, LARANJEIRAS
**
A cena alternativa do Rio de Janeiro mora ou frequenta essa região. A Praça São Salvador é um reduto de jovens boêmios, assim como o Mercadinho São José e a feira da General Glicério. É em Laranjeiras que fica o Palácio Guanabara, sede do governo do Rio, com espaços abertos pra visitação. É também ali que fica o Fluminense, time tricolor carioca. São bairros agitados durante o dia, mas com uma tranquilidade e um clima de interior, daqueles lugares onde todos se cumprimentam.

**LAPA,SANTA TERESA
**Santa Teresa e Lapa estão muito próximos um do outro, mas têm perfis bem diferentes. A Lapa se transformou com a revitalização da região, que fez dela um polo da cena noturna, com muitos bares e casas de eventos, especialmente de samba. A agitação vai longe por ali, principalmente aos fins de semana, quando se torna praticamente impossível andar pelas calçadas. Em Santa Teresa ocorre o oposto: paz total, clima de comunidade, que chega a lembrar ruelas de Paris (até porque muitos franceses, entre outros gringos, se instalaram em Santa, como o bairro é carinhosamente chamado).

**BARRA DA TIJUCA, RECREIO
**
Localizados na zona oeste, a Barra da Tijuca e o Recreio são bairros que não param de crescer, sobretudo verticalmente. Condomínios, com tudo que você pode imaginar, incluindo prédios compridos e envidraçados, têm aos montes. Mas esses bairros são indicados pra quem possui carro. Vida a pé por ali é bastante difícil, a não ser na região do Jardim Oceânico, o comecinho da Barra, pra quem chega da zona sul. Não toa, é um bairro cheio de shoppings, com opções de lojas, restaurantes e lazer. Também são rotas de surfistas, que lotam as praias dali e dos arredores, mais frente, como a Reserva e a Prainha.

**ZONAPORTUÁRIA
**Com a demolição do elevado da Perimetral, essa região deve começar a sentir os efeitos da especulação imobiliária – é o que pretende o atual prefeito: valorizar o Centro. Por ali, já temos o Museu do Amanhã, localizado na Praça Mauá, que está linda após um processo de revitalização, e o Museu de Arte do Rio (MAR). A cena noturna tem crescido: algumas das festas mais bacanas da cidade ocorrem na região. É o caso do samba da Pedra do Sal, pertinho do MAR, que atrai muitos gringos, s sextas e segundas.

**VIDIGAL,CANTAGALO
**No caminho entre Leblon e São Conrado, o Vidigal é a favela mais bem-sucedida após o processo de pacificação dos morros cariocas com as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), em 2012. Possui bares, hostel-boutique e até uma escola de arte do Vik Muniz. Lá do alto, onde rolam memoráveis festas nas quais tudo e todos se misturam, tem-se uma vista deslumbrante de Ipanema, do Leblon e da Lagoa Rodrigo de Freitas. O Cantagalo, que fica entre Copacabana e Ipanema, também vem passando por uma saudável ocupação comercial, a exemplo do hotel Casa Mosquito e do clube privado Clubhouse, recém-inaugurados.

**COPACABANA,LEME
**Um dos bairros mais famosos do mundo, Copacabana é onde o turismo se concentra. Muitos hotéis, muitos turistas, muito comércio, muitos bares, muita gente, muito tudo. Mas trata-se também de um bairro tradicionalíssimo, conhecido como reduto da terceira idade – um terço da população tem mais de 60 anos, segundo o IBGE. Na mesma faixa de praia está o Leme, totalmente familiar, superpequeno e praticamente semvida noturna.