Air France + The Summer Hunter

Humans of Carnaval: a cara da folia no RJ

Por Rafael Bittencourt -

Essa é uma história de amor com o Carnaval.Patrick Sister é um fotógrafo que já perdeu a conta de quantos e quais foram os blocos e fantasias que já sambou. Certa vez, inclusive, teve a honra de estar presente no que alguns já consideram um acontecimento histórico do Carnaval de Rua no Rio de Janeiro: o primeiro cortejo do Cordão do Boi Tolo, que 11 anos depois segue inabalável nas listas de blocos preferidos dos foliões. E do Patrick, claro.

Mas foi no ano passado, enquanto navegava em direção à Ilha de Paquetá para a Pérola da Guanabara, um dos blocos mais charmosos do pré-Carnaval no Rio, que teve a ideia de registrar a alma dessa ofegante epidemia: a alegria estampada no rosto e nas fantasias dos foliões.

Ali mesmo na barca, com celular e câmera em mãos, Patrick pensou em trazer as fotos carnavalescas para seu primeiro projeto no Instagram, o @monochrome.patrick, que como o próprio nome revela, é todo em preto-e-branco. Mas todos aqueles tons vibrantes de gente dançando ao som das incansáveis marchinhas, fez com que ele repensasse: “Uma das essências do Carnaval são as cores! Não podia tirar isso do projeto”, explica.

Patrick, o nome por trás do Humans of Carnaval

Sobre o nome, ele conta que a inspiração no projeto Humans of New York, em que o fotógrafo Brandon Stanton conta histórias de seus encontros fortuitos com anônimos pelas ruas de Nova York. Mas por aqui a dinâmica teve que ser um pouquinho diferente: Patrick se mistura na multidão tão fantasiado quanto seus personagens – um de seus alter egos carnavalescos, aliás, é o Peter Parker – e geralmente sobra pouco tempo para o papo com os fotografados. No máximo um abraço, um sorriso no rosto incorporando a fantasia do dia, finalizado com um “sopro” de purpurina.

Mesmo sem tanto diálogo, não faltam boas histórias, como ele conta: “Fotografei um homem fantasiado de Ney Matogrosso, com aquela maquiagem da época dos Secos e Molhados. Depois que postei, uma amiga em comum marcou o cara na foto, e ele veio falar comigo que ficou feliz que eu tinha feito o registro no início do bloco, por que no fim do dia ele estava mais para Marilyn Manson do que pra Ney.”

Em poucos dias dessa brincadeira, o Patrick já tinha ganhado fãs que gritavam pelo seu nome quando o viam no meio de algum bloco. Por isso, esse ano o Humans of Carnaval vai continuar registrando a folia por aí, que promete ser forte e ainda mais brilhante: “Não sei se esse ano vai ser melhor que o ano passado, mas tenho certeza de que vai ser mais purpurinado. O que é ótimo para as fotos!”, diz, empolgado.

Divirta-se com a galeria de fotos comentadas que o Patrick fez pra nós!

E segue ele na folia:
@patricksister
@humansofcarnaval
@monochrome.patrick

Eu vejo pessoas todas pintadas e penso no calor que eu sinto e naquela gota de suor que sempre escorre na lateral do rosto. Nesse caso escorreria azul.

A beleza espalhada pela cidade só não é maior que o clima de felicidade geral, que espalha sorrisos e gargalhadas.

I’m blue, if I were green I would die. If I were green I would die.

Sempre me questiono se algumas pessoas estão fantasiadas. Não acharia estranho ver pessoas andando assim fora do Carnaval…

Liberté, cervejé e carnavalé.

Muitos casais vão fantasiados juntos.

Tem gente que coloca tanta purpurina que acredito que no Carnaval do ano seguinte ainda tem algumas pelo corpo!

Até os gringos caem entram no clima. Arrastado pela namorada, sem entender muito o que estava rolando… Mas nem por isso deixando de curtir.

Das fantasias mais tradicionais como palhaço…

… e melindrosa.

Até fantasias sem definição. O importante é o brilho da purpurina.

Mi-au!

Chega mais… vem pra perto, vem pros blocos…

De braços abertos, sorriso no rosto e o corpo brilhando…

Na multidão dos blocos. Não tem famoso. Não tem celebridade. Somos todos foliões.

A grande variedade de fantasias vão da tradição e cultura brasileira…

… passando por personagens cults de desenhos animados gringos.

A hora que for, cerveja na mão é quase sempre parte da fantasia.

Tem bloco parado que vira um grande piquenique.

No Rio, as fantasias complementam a vista. Ou a vista complementa o visual das fantasias.

No Carnaval nada se cria, tudo se fantasia…

Quando algum famoso morre próximo do Carnaval as homenagens se espalham pelas maquiagens!

Blocos do Rio são recheados regados de beleza nas pessoas…

… nas fantasias.

2016 foi o ano do ressurgimento da purpurina. E 2017 promete ser o ano em que a purpurina vai tomar conta!

Êxtase!

Precisa mais nada além de: Daenerys Targaryen, Filha da Tormenta, a Não Queimada, Mãe de Dragões, Rainha de Mereen, Rainha dos Ândalos e dos Primeiros Homens, Senhora dos Sete Reinos, Khaleesi dos Dothraki, a Primeira de Seu Nome.

Amigos que pulam carnaval unidos…

Purpurinam unidos!

E se eu contar que a parte de trás da fantasia não tem nada, você acredita?

No Pérola da Guanabara muitas temáticas aquáticas.

Look marinheiro tá sempre em editoriais de moda. Não podia ser diferente no Carnaval.

Olhares sinceros de amor no Carnaval. Por vezes a foto tem que ser assim meio paparazzi, de longe e discreto.

Gosto de chegar cedo nos blocos pra pegar as fantasias inteiras. Esse me contou que ao final do dia, a maquiagem tava mais pra Marilyn Manson do que pra Ney Matogrosso.

Luz e sombra. Brilho e suor. O olhar, sempre de satisfação.

No calor do Rio, não só as crianças precisam de uma pausa pra dar uma refrescada.

Fantasias com causa: Sofia Graça Aranha é bióloga especializada em tubarão e luta pela preservação dos animais.

E o carnaval dispersa deixando as cores pela cidade.

E que venha o próximo!


*Este post faz parte do especial do The Summer Hunter sobre o verão no Rio de Janeiro patrocinado pela Air France.