comer & beber

Com a faca no pescoço: hotel celebra o anoitecer com champagne

Por Eloá Orazem -

Opostos em si, noite e dia aprenderam a coexistir em um balé de cores e transposições: se encostam duas vezes ao dia para definir onde começa um e termina o outro – mas apesar do que talvez pareça disputa, um jamais existiria sem o outro.

E a sorte é toda nossa, que podemos acompanhar de perto esse ritual de passagem hipnotizante.

Além de mudar os tons que predominam no céu, o pôr-do-sol nos convida a uma viagem introspectiva, na qual repensamos os rumos da vida e processamos os últimos acontecimentos do dia que acabamos de vivenciar.

Para tornar essa experiência ainda mais simbólica, os hotéis St. Regis saúdam a chegada da lua com um “banho” de champagne – em ritmo de comemoração.

O chamado Champagne Sabering, hoje aguardado por hóspedes e convidados, teve início anos atrás, quando o próprio Sr. Astor – fundador da cadeia hoteleira –, escolhia a melhor garrafa de espumante para brindar, junto a amigos e familiares, o desabrochar das estrelas.

Criador e criatura aprenderam a amar o ritual de passagem, que hoje ganhou ares ainda mais exclusivos: com luzes de vela e espadas. É que neste evento diário dos hotéis, um dos melhores champagnes da casa é aberto com uma espécie de sabre, sendo que a lâmina separa o corpo do “pescoço” da garrafa, sem danificar a rolha ou o colar do invólucro.

Numa saborosa e borbulhante explosão de esperança e vibrações positivas, o evento é ainda um pretexto para reunir pessoas diferentes em um momento descontraído e otimista.

champagne st regis

Se tudo isso ainda não for suficiente para convencê-lo a acompanhar de perto este ritual – que em Bal Harbour tem o belo mar da Flórida como cenário –, talvez Napoleão Bonaparte o faça com uma de suas frases mais célebres: “na vitória, bebo champagne para comemorar; na derrota, bebo para me controlar”. Ou ainda o sábio conselho Winston Churchill: “no sucesso, você merece um bom champagne; na derrota, você precisa de um”.

Mas, pensando bem, quem precisa de desculpas para saborear um espumante à luz de velas quando se está contemplando o pôr-do-sol em Bal Harbour? O cenário e o momento sozinhos são dignos de comemoração e brinde.

Aprenda como “degolar” seu espumante sem decepar os dedos: