Música

Yuna, Drake, Khalid, Kanye e a renovação do R&B

Por - 23/03/2017

O aguardado novo álbum/playlist do Drake foi lançado essa semana e já virou o mais postado na (breve) história do Instagram Stories. O rapper, mais uma vez, trouxe muitos elementos musicais de diferentes partes do mundo para as faixas de “More Life”. E como sugeriu o site Pitchfork na crítica da dançante “Get it Together”, parceria dele com Black Coffee e Jorja Smith, “Smith traz uma voz sombria que soa um pouco como Rihanna e um pouco com o jazz-lounge parisiense.”

“More Life”, novo disco do Drake

Mas essa mistura de estilos vem dando uma nova cara para o trabalho de artistas do rap e, especialmente, do R&B. “The Life of Pablo”, de Kanye West, deu o tom menos engessado no ano passado, assim como “ANTI” de Rihanna – que chegou a decepcionar os fãs que esperavam hits mais, digamos, rebolativos do que a proposta menos mainstream da musa de Barbados.

Gallant. Foto: Nikko la Mere

O burburinho em torno dos novos trabalhos de artistas como Childish Gambino, Sampha, Gallant e, claro, Frank Ocean também reforçam o caminho experimental e menos formatado desse novo rythm and blues, onde as letras permeadas por dramas pessoais se misturam a muito swag, sensualidade e chapação.

Childish Gambino

Khalid chegou à cena recentemente, mas com o pé-direito, apresentando uma miscelânea de referências que vão de Frank Ocean e Alt-J a Father John Misty. O resultado são músicas que reverberam coolness em beats sedutores e irresistíveis.

Rihanna

Já a malaia Yuna, cuja foto abre esse post, evoca uma versão mais pop e inebriante de Sade, com voz doce embalada por baladas românticas com “texturas” eletrônicas. Por outro lado, Jesse Boykins III, de visual exótico e divertido, traz referências das pistas de Chicago, sua cidade natal, mesclando harmonicamente referências improváveis como a islandesa Björk com o soul clássico.

Jesse Boykins III

Foi nesse mood que a gente criou uma playlist pra embalar corações palpitantes e mentes extasiadas.

Populares