Inspiração

Em L.A., uma exposição sobre as dores e delícias da adolescência

Por - 5/04/2017

A dificuldade em expressar e entender os sentimentos por parte dos adolescentes é tema constante de incontáveis obras de arte, seja no cinema, nas artes plásticas ou na fotografia. Mas raramente a curadoria, criação, produção e idealização são feitas simultaneamente por eles mesmos em um único projeto.

Sierra Still

Ryley Taylor

Eis o que propõe o Cherry Bomb Art Collective. Formado pelas estudantes norte-americanas Sophie Bergeron, Maya Latzer e Hanna Wildermuth, o coletivo acaba de abrir sua segunda exposição dentro da loja/galeria de arte  Junior High, em Los Angeles.

A Nite of Young Love contou com 30 amigos da mesma faixa etária que as curadoras para expor obras que falam sobre o amor na adolescência. Não havia um formato definido e todos poderiam escolher individualmente como se expressar. Entre fotografias, bordados e música, os trabalhos foram tão variados quanto a própria miscelânea sentimental teenager poderia ser: como a reprodução de cenas do filme “Moonlight Kingdom”, de Wes Anderson, curtas-metragens sobre um encontro amoroso em uma praia deserta e registros analógicos que ajudassem a lidar com a dor do inevitável e iminente o namoro à distância.

Jack Woods

Ainda Doyle

“Ser adolescente é ter que lidar com muitas angústias do crescimento, e junto com essas dores vêm sentimentos pouco usuais; você começa a experimentar o amor de uma forma que não é só platônica e isso pode ser assustador e confuso. É difícil entender o amor jovem e não há uma forma perfeita para descrevê-lo ”, contou o coletivo à revista i-D.

Populares