diversão & arte

"FYA": o doc que disseca a cena do dancehall na periferia de SP

Por The Summer Hunter Staff -

Tem documentário novo sobre a cultura da periferia de São Paulo, o "FYA", mais precisamente sobre o dancehall. O ritmo jamaicano, que toca cada vez mais nos bailes das quebradas e é conhecido pelos enormes paredões de soundsystem, ganhou força com uma leva de produtores que estão difundindo a cultura jamaicana por aqui. Liderado por Emcee Lê, um dos nomes do dancehall no momento, o "FYA" faz, em pouco menos de 11 minutos, um tour pela estética e pelo dia a dia dos caras que organizam essas festas, seja em Osasco, seja na Zona Leste da cidade. Fya é uma variação da palavra fire na boca dos cantores desse ritmo.

fya-dancehall-doc-4

fya-dancehall-doc-3

Emcee Lê diz que a cultura abriu sua mente, trouxe uma série de indagações sobre sua origem afro e o aproximou das ideias do ativista jamaicano Marcus Garvey. Lê é um dos organizadores do More Fya Club, evento da produtora que promove os novos artistas desse gênero. Os integrantes do movimento apresentam o dancehall como algo muito democrático: alguns dos bailes chegam a reunir 2 mil pessoas, como é o caso do Baile da 3 Côco, em uma comunidade da Zona Leste. O documentário, lançado nesta terça (18/9), foi produzido pela agência Sharp e tem direção de Guilherme Nasser. "A gente entrou em contato com o movimento a partir de uma pesquisa que realizamos no ano pasado. A partir disso, conhecemos a galera, começamos a frequentar os bailes, e decidimos bancar, totalmente independente, sem nenhuma marca por trás".

fya-dancehall-doc-2

fya-dancehall-doc-1

Assista: