cenoura & bronze

5 grafites para conhecer pelas ruas do Brasil

Por Fernanda Nascimento -

As cidades têm ficado cada vez mais coloridas com os desenhos que se multiplicam por suas ruas e muros. Artistas dão cor a prédios públicos, mobiliários urbanos e transformam edifícios em murais gigantescos – o Rio de Janeiro colocou o país no livro do Guinness World Records com um mural de Eduardo Kobra de 2,6 mil metros quadrados. Reconhecidos como arte urbana e contemporânea, os grafites são uma maneira de explorar as cidades com outro olhar. Escolhemos cinco murais em diferentes capitais que são um ponto de partida (ou chegada) perfeito para um dia de sol e um mergulho pela cultura e pela arte brasileira.

Foto: Eduardo Kobra/Divulgação

01.

Etnias (Rio de Janeiro, RJ)

Na Zona Portuária, uma parede de 180 metros de largura por 17 metros de altura de um prédio abandonado se transformou no maior mural individual do mundo. O paulista Eduardo Kobra, um dos maiores grafiteiros da atualidade, foi o responsável pela obra batizada de 'Todos Somos Um (Etnias)', encomendada pelos comitês Olímpicos brasileiro e internacional em parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro. Inaugurada um mês antes da competição sediada no Brasil, a obra tem 2,6 mil metros quadrados e ganhou o reconhecimento do Guinness World Records como o maior grafite do mundo.


Foto: Nuvem Produções/Reprodução

02.

Salva-Arte (Recife, PE)

As estruturas de concreto antigamente usadas como postos de salva-vidas na orla da praia de Boa Viagem se transformaram em obras de arte. Em 2015, o projeto da prefeitura Colorindo Recife, que visa incentivar a arte urbana e o grafite pela cidade, convidou seis artistas para dar uma nova cara às estruturas numa ação batizada de Salva-Arte. Hoje quem passeia à beira-mar pode ver as obras de Glauber Arbos, JotaZer0ff, Galo de Souza, Adelson Boris, Bozó Bacamarte e Nando Zevê.


Foto: Amira Hissa/PBH

03.

CURA (Belo Horizonte, MG)

Já faz alguns anos que a Sapucaí deixou de ser um rua qualquer para se transformar em um point da capital mineira. Mas em agosto do ano passado ela também virou um mirante de arte urbana, com vista para os enormes grafites que estampam a lateral de seis prédios no entorno. Os trabalhos foram feitos em 2017 por iniciativa do Circuito de Arte Urbana (CURA), um projeto que quer levar mais cor aos edifícios de Belo Horizonte. Os murais com até 1700 metros quadrados ganharam os traços dos artistas Priscila Amoni, Marina Capdevilla, Thiago Mazza, Milu Correch, DMS e o casal Tereza Dequinta e Robézio, do Acidum Project.

meulugaraosol


Foto: CKTuristando/Unsplash

04.

Beco do Batman (São Paulo, SP)

Não há outra cidade no Brasil com tanta arte espalhada por seus muros e prédios. Artistas como osgemeos, Eduardo Kobra, Crânio e Zezão deixaram sua marca na capital paulista, que cada vez fica mais viva e colorida. Um dos lugares mais procurados por quem quer conhecer a arte urbana da capital é o Beco do Batman, no bairro da Vila Madalena. Lá, muros completamente tomados por desenhos e pinturas se estendem pelas ruelas que formam um museu a céu aberto. O cenário muda a todo momento e a cada visita um desenho novo está estampado nas paredes. Nos finais de semana, há sempre uma programação cultural acontecendo no entorno, cheio de bares, restaurantes, lojas e galerias.


Foto: Davi Pinheiro

05.

Iracema (Fortaleza, CE)

A caixa d’água do Mercado Central de Fortaleza se transformou em outubro do ano passado em um mural de 30 metros de altura. Os artistas Tereza Dequinta e Robézio, do Acidum Project, foram convidados pela Galeria Céu para grafitar na coluna na fachada do prédio municipal. A pintura é um retrato de Iracema em três diferentes fases da vida – criança, adulta e idosa – cercada por elementos que remetem à cultura popular. O Acidum grafita pelos muros de Fortaleza desde 2006 e sua marca também está em lugares como a Avenida Domingos Olimpio, onde fica o mural Eva.

Foto de abertura: Ckturistando/Unsplash