cenoura & bronze

Felipe Arias, do Lar Mar: ele trouxe a praia para São Paulo

Por Rafael Andery -

O escritório do empresário Felipe Arias não fica na praia, mas certamente se parece com uma. O santista de 34 anos é dono do Lar Mar, um misto de loja, restaurante, ateliê, bar e, vá lá, praia, localizado no bairro de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. Nos fundos do imóvel de 500 metros quadrados, 16 toneladas de areia emprestam ao local a vibração solar que ele sentia saudades desde que saiu de sua cidade natal.

“Sou fissurado em praia”, confessa ele, que há 11 anos deixou Santos para trabalhar como advogado em São Paulo. “Quando eu passava os dias no escritório, ficava tão estressado que guardava um protetor solar na gaveta da minha mesa para sentir aquele cheiro quando estivesse com saudades do mar. As pessoas achavam que eu era maluco”.

Ninguém acreditou quando Felipe decidiu subir a serra com caminhões cheios de areia. “Pensei: ué, ao invés de colocar brita, vamos colocar areia!”, ri. As 16 toneladas de areia branca se transformaram em um espaço em que as pessoas podem passar o dia descalças, bebendo um drink com os amigos ou sentadas em cadeiras de praia. É a prainha o ponto mais disputado do Lar Mar, que aos sábados e domingos convida DJs para transformar o espaço ao ar livre em uma grande pista de dança.

Inaugurado em agosto de 2017, após um ano em construção, o Lar Mar caiu rapidamente no gosto dos paulistanos. Nos dias quentes, é preciso chegar cedo para não enfrentar as longas filas que se formam na porta da casa depois do almoço. Afinal, todos querem um pedacinho daquela atmosfera solar. “Sempre fui uma pessoa do sol e não encontrava um lugar para sair quando queria me divertir em São Paulo. Resolvi construir um”.

lar-mar-sao-paulo-3
lar-mar-sao-paulo-2

A loja que funciona no mesmo espaço reúne marcas de empreendedores iniciantes, peças produzidas à mão e com tiragens limitadas. Lá também é possível customizar a própria prancha com a ajuda do shaper Neco Carbone. Mais de 20 mil longboards, funboards e outros tantos modelos já passaram pelas mãos do artista, que orienta o processo do início ao fim em uma sala montada especialmente para isso.

Antes de trocar a gravata pelos pés descalços, Felipe passou alguns anos debruçado em contratos, prazos e minutas do mundo do direito. Insatisfeito com o trabalho, começou a coletar histórias sobre pessoas inspiradoras e solares e contá-las em um blog que criou em 2013. “Era uma forma de terapia”, explica. “Eu não sabia sair do mundo em que tinha me enfiado. Esse foi o começo do que hoje é o Lar Mar. Foi um projeto que veio da dor”.

O blog começou a crescer e se transformou em festas organizadas em praias incríveis do Litoral Norte de São Paulo. “Chamava uma banda para tocar e alguns amigos para se apresentar. Era uma coisa para se divertir, mas na primeira edição foram mais de 800 pessoas”. Quando percebeu que não era só ele que estava em busca de uma vida mais solar, decidiu levar isso para frente. “Vendi tudo o que eu tinha, sentei com dois amigos e decidi fazer um espaço físico para o projeto”, conta. “Montei um ambiente pensando como eu gostaria de viver”. A resposta pode ser conferida no Lar Mar, mas já adiantamos: sapatos não estão incluídos.

lar-mar-sao-paulo-04-1