Reserva + The Summer Hunter

Pista mutante

Por The Summer Hunter Staff -

Algumas festas itinerantes ficaram tão boas que entraram para o calendário da noite carioca. Mais do que ir a um lugar específico, nesse caso é preciso saber quando e onde as festas serão, porque elas mudam de espaço e não têm data fixa pra acontecer. Por isso, o único jeito é ficar de olho nas redes sociais pra estar por dentro de todas as informações. Tem som pra todos os ouvidos.

Baile Charme. Foto: Renata Leal

A Agytoê, por exemplo, surgiu como bloco de Carnaval em 2014 (e sai em 2016 também!), mas faz festas bimestrais pra manter a chama acesa o ano todo. No repertório, muita música baiana e axé liberado. Importada de São Paulo, a festa Selvagem, inicialmente despretensiosa, dos DJs Milos Kaiser e Trepanado, já fez até turnê gringa, com suas misturas de funk, disco, house e brasilidades. Atrai uma turma forte de modernos. São eles também que formam o público das noites Rara e Fodasse. Ambas realizam suas edições em locais diferentes (que, aliás, podem ser anunciados bem próximo do dia do evento). Enquanto a Rara investe fortemente no eletrônico e já fez festa até no Maracanã, a Fodasse tem uma pegada mais mash-up, tendo João Brasil, referência internacional nessa arte, frequentemente comandando as picapes.

Fodasse. Foto: I Hate Flash - Filipe MarquesFodasse. Foto: I Hate Flash – Filipe Marques

Rara. Foto: Eduardo MagalhãesRara. Foto: Eduardo Magalhães

O funk, patrimônio musical carioca, continua rolando solto no Baile da Favorita, da promoter Carol Sampaio, que leva milhares de pessoas à quadra da Rocinha, onde reúne MCs como Tubarão e Marcinho e nomes pesados como Ludmilla e Buchecha. Os gringos piram e a turma mais endinheirada também.

Selvagem. Foto: Francisco CostaSelvagem. Foto: Francisco Costa

Mais genuíno e na raiz do gênero, o Baile Charme, embaixo do Viaduto de Madureira, na zona norte, é uma experiência ímpar da noite carioca. Sabe aqueles passinhos coordenados, com todo mundo dançando igual? É lá e é incrível. A dança rola bonita também na La Cumbia, dedicada a, como o nome sugere, ritmos latinos. Atrai um público alternativo e cheio de suingue, que se desloca pelos variados salões da festa. E se a vibe é mais pop e rock, a dica é ir atrás da Moderninha, de João Rodrigo Miranda, ou da Funfarra (foto que abre o post), de Pedro Henrique Neschling. Sabe festa que pode tocar de Spice Girls a Tim Maia, passando por Strokes? É isso, como no Rio: tudo junto e misturado.

Agytoê. Foto: Paulo BarrosAgytoê. Foto: Paulo Barros
guia_verao_rio_janeiro_noite_baile_da_favoritaBaile da Favorita. Foto: Divulgação