lifestyle

Apartamentos verdes: encher a casa de plantas virou estilo de vida

Por Fabiana Corrêa -

Morar no meio do verde não é um sonho pra essa galera. Em vez de passar os dias querendo uma casinha no mato, eles transformaram seus apartamentos em selvas particulares. Mas com muita curadoria - você não vai ver uma azaleia ou uma violeta qualquer no vasinho. São samambaias, costelas-de-adão, pacovás, jiboias, dracenas, guaimbês, chifres-de-veado e muitas suculentas para quem está começando no ramo. Os novos apartamentos verdes estão mais pra Mata Atlântica do que para jardim florido.

No último feriadão, o arquiteto Guido Otero, do escritório GOAA, aproveitou a tranquilidade da cidade para fazer umas comprinhas. Voltou pra casa com alguns sacos de adubo. Ele e seus três colegas de profissão — com quem divide o apartamento nos Jardins, em São Paulo, têm muitas dezenas de plantas. Assim, passou o domingo adubando, arrancando folhas secas e afofando a terra.

Um dos cantos verdes do apartamento de Guido

Hannah, uma das arquitetas que vive no apartamento compartilhado, tem um minhocário que enriquece a terra dos vasos e a pequena horta de temperos. “Cuidar das plantas te leva pra outra dimensão. E é muito gostoso saber que estou nutrindo um ser vivo”, diz Guido. Desde que esse ser vivo não emita sons. “Cachorros e gatos ainda não estão nos planos. As plantas bastam por enquanto”.

Nina em sua loja, a Amapá FlowerShop | Foto: Gabriel Cabral

Sair para comprar plantas ganhou uma boa dose de glamour de uns tempos pra cá. Aqueles vasos que nossas avós tinham aos montes no quintal ganharam releituras das novas lojas verdes. Nina Levy é dona de uma delas, a Amapá, que montou junto com a mãe, Kika. Nina começou a gostar de mexer na terra quando conheceu o atual marido, Felipe, um marceneiro formado em gestão ambiental que tinha um projeto de jardinagem com crianças carentes.

Inspirada pelo trabalho de Felipe, começou a fazer vasinhos e terrários para dar de presente aos amigos. “Em 2012, viajei para Nova York e vi aquelas lojinhas lindas no Brooklyn, cheias de suculentas, não tinha nada parecido em São Paulo. Voltei querendo fazer algo no estilo”, conta. Hoje, é Nina quem faz os vasos de cerâmica e, Felipe, os móveis de madeira vendidos na Amapá.

A casa de Nina e Felipe e suas dezenas de vasos

O apartamento do casal é uma extensão da loja. “Difícil ir ao Ceasa [entreposto onde há uma feira de flores] e não trazer algo para minha casa também”, diz Nina. Os dois se revezam na rega e, uma vez por mês, Nina colhe as folhas mais novinhas de cada espécie — desde que não tenham muita seiva — e faz um suco verde, que usa para adubar os vasos. “Bato tudo no liquidificador, coo e uso. As plantas amam.”

Ivan tem mais de 70 plantas em seu apartamento

Encher a casa de vasos é uma maneira relativamente barata de decorar e por isso muita gente adota a tendência. Mas tem outros ganhos, como o prazer em mexer na terra e um bem-estar por ficar no meio do verde, de alguma maneira. Além disso, as plantas funcionem como um ar-condicionado natural.

"Minhas samambaias amazônicas dão um tom de floresta em casa e mantêm um ambiente úmido e fresco”, diz Ivan Staicov, marceneiro, guia turístico, professor de biologia e gaitista da banda de jazz Santa Jam Vó Alberta.

Acostumado a cuidar de plantas desde a infância, Ivan tem mais de 70 delas em seu apartamento e as rendas portuguesas, que ele borrifa com água todos os dias, são as prediletas. “Elas lembram minha avó, que adorava todas”, explica.

thesummerhunter_plantas_4

Na hora de escolher novos exemplares para a coleção, Ivan dá preferência a algo que tenha a ver com o bioma original de São Paulo. ”As plantas fazem da minha casa um lugar em que gosto demais de estar”.

A fotógrafa Fernanda Frazão (é ela na foto do alto da página) logo mais vai unir tudo o que aprende diariamente com suas 106 plantas, na última contagem, em um canal no YouTube. "Eu tô aprendendo a cuidar de plantas na raça, perguntando pra quem sabe. Meu canal vai ser para quem quer aprender junto”, diz.

Quem quer começar a colocar mais verde dentro de casa, Fernanda recomenda combinar espécies com estilo de vida. “Tem que ter a ver com quem você é. Se é mais esquecido ou não para em casa, fica difícil cultivar plantas que precisam de muita rega, como as samambaias”, explica.

Na sua rotina, ela dedica ao menos uma hora semanal para cuidar do "jardim" de seu apartamento, no Centro de São Paulo. E mais um dia inteiro a cada três meses para replantar, podar, adubar. De tempos em tempos, Fernanda fotografa os vasos para ter parâmetro e saber se aquela espécie está se desenvolvendo. "É muito bom acompanhar uma folha nova brotar.”

Quer fazer o mesmo e deixar a casa mais verde? Em São Paulo você pode comprar plantas aqui:
Amapá FlowerShop. Rua Pe. Artur Somensi, 85, Vila Madalena
Selvvva. Avenida Angélica, 501, Santa Cecília
Flo. Rua Delfina, 115, Vila Madalena
Ceagesp. Avenida Dr. Gastão Vidigal, 1946, Vila Leopoldina

Foto de abertura: Fernanda Frazão