ensaio

Summer Hunter: Jessica Pinho

Por Olivia Nachle -

Tínhamos pego estrada de manhã cedo com o sol brilhando forte no céu. Um sábado desses de final de primavera sem muita expectativa de nada. Arraial do Cabo deu um abraço e a tarde passou que nem vimos. Aquele vazio nas areias brancas e finas era preenchido todinho com o começo do encontro do sol com o mar e com o vento quente que batia no rosto e sussurrava “voa, voa”.

Tem dias como esse, que o sol chama pro movimento. Convida pra dançar e pra correr livre de tudo o que mantém a liberdade afastada. Mergulhar no laranja. Se tem uma coisa que eu aprendi com a Jessica nesses quase um ano que dividimos apartamento é fazer exatamente aquilo que você está com vontade de fazer. Não dá pra perder tempo pensando no que teria sido.

Corremos. Foi quase um voo. Vi Jé se misturar com o mar, com o sol e com o vento quente que batia dourado. Uma dança daquelas que arranca suspiro e, por tão inesperada, faz sorrisos nascerem inteiros. Quando o sol chama pro movimento, não tem como negar. Só se entregar.

DSC_3080
DSC_3228
DSC_3185
DSC_3267
DSC_3067
DSC_3084
DSC_3141
DSC_3136
DSC_3247
DSC_3209
DSC_3261
DSC_3157
DSC_3127
DSC_3198
DSC_3251
DSC_3208

Jessica Pinho por Olivia Nachle