viagem

Gonçalves: natureza e prazeres rurais no sul de Minas

Por Fabiana Corrêa -

Localizada na Serra da Mantiqueira, na divisa de Minas com São Paulo, Gonçalves é bem diferente de cidades serranas que fazem aquele estilo suíço, como a vizinha Campos do Jordão. É a Mantiqueira-raiz, ainda bastante rural e habitada por muitos artistas e artesãos que a escolheram para montar seus ateliês.

O momento mais badalado do final de semana em Gonçalves (MG) é a manhã de sábado, em um galpão pertinho do centro. É ali que acontece a feirinha de orgânicos, que junta produtores locais, moradores e a galera que aluga uma casinha por temporada e bate ponto na cidade. Se você mora na Vila Madalena ou em Pinheiros, em São Paulo, possivelmente vai encontrar alguns vizinhos.

Foto: Júlia Murtinho

Dois dias pode ser pouco para fazer tudo o que a cidade oferece. Dá pra escolher entre um roteiro por ateliês bacanas, fazer trilhas, boia-cross e paraglider ou simplesmente comer muito e contemplar a natureza depois.

Foto: Júlia Murtinho

Aqui, um roteirinho para aproveitar o lugar. Para andar pelo centro, deixe o carro em qualquer lugar e caminhe: é tudo muito próximo.


Produtores

Foto: Divulgação

Feira orgânica e café da manhã
Se você chegar por volta das 9h, consegue encher a geladeira com coisa boa: legumes, frutas, laticínios. Leve as pastas de castanhas, as trutas defumadas e a incrível ricota do Rancho Biju (que fica em Paraisópolis, na verdade). E ali ao lado tem o Café na Roça, que serve pratos simples com os produtos locais e onde toda as turminhas de Gonçalves se reúnem.
R. Fausto Resende de Sousa, 183 (estrada para São Sebastião das Três Orelhas), das 8h às 13h


Foto: Amandina Morbeck

Queijo artesanal
Pegue a estrada de terra e vá ao bairro da Terra Fria conhecer a pequena queijaria São João das Três Ovelhas, a 1.600 metros de altitude. Lá, ovelhinhas são criadas soltas, comendo gramínea orgânica. É delas que sai o leite para os queijos curados e o doce de leite com baixo teor de lactose. Só não esqueça de agendar a visita.
Estrada da Pedra do Forno, km 7,5
tresovelhas.com.br


Restaurantes e comidinhas

Foto: Amandina Morbeck

Janelas com Tramela
No centro, esse bar (foto acima) serve torresminhos, carne na lata, pratos típicos mineiros e uma caipirinha deliciosa de laranja com geleia de pimenta. No menu há uma infinidade de cervejas artesanais da Mantiqueira, como a Bauzera, feita em São Bento do Sapucaí. Uma boa para almoçar com fartura.
R. Coronel João Vieira, 65
facebook.com/janelascomtramela


Quero-Quero
Trata-se do lugar mais agradável para almoçar em Gonçalves. São 10 minutos de estrada de terra e você vai sentar em uma mesa no gramado, embaixo de uma árvore. André, o dono, logo vem dar as boas-vindas. Peça a caipirinha de frutas vermelhas, a terrine e a truta com alcaparras – é tudo muito bom. Em feriados, ligue para reservar.
Estrada do Mundo Novo, km 7, tel. 35 9 9822-1307


Sauá
Comida mineira revisitada pelo chef Vitor Pompeu, portanto não é dos mais baratos. Mas a costelinha suína ao barbecue de goiaba com purê de mandioquinha e crispies de couve justifica a viagem até o Sauá, em um bairro afastado no alto da colina. Vista maravilhosa.
Estrada do Sertão do Cantagalo, Km 7,5
restaurantesaua.com.br


Serras e quintais
Esse restaurante faz comida vegetariana com ingredientes orgânicos e muito frescos. Saladas, quiches, vegetais bem preparados, pãezinhos recém-saídos do forno. Um dos melhores preços da cidade, o almoço fica em torno dos 40 reais.
Praça São Benedito
facebook.com/serrasequintaisorganicos


Foto: Instagram/@geminus_gastroarte

Geminus Gastroart
Fernando e Juliano Basile, os gêmeos que dão nome à casa (foto acima), fazem pratos elaboradíssimos, com muitos vegetais, PANCs e ingredientes locais em seu menu degustação. É um raio gourmetizador sobre a comida da roça – no bom sentido. Se você puder investir, serve jantar e almoço executivo.
Estrada dos Venâncios, no espaço Le Gourmet
facebook.com/geminusgastroart


Sorveteria Amama
Os sorvetes do Jay são diferentões: à base de leite de coco ou de búfala, com ingredientes orgânicos, em uma deliciosa casquinha vegana de milho crioulo. Se você não for pelo sorvete, vá pela conversa com esse simpático sorveteiro que já vai ter valido a pena. O ghee feito por ele é excelente.
Rua Antônio Caetano da Rosa, 227
facebook.com/amamasaudavel


Compras

Foto: Divulgação

Arte Zen
Gisele Zatarin tece os tapetes mais bonitos da região e faz uma boa curadoria para a sua loja (foto acima), que reúne artesanato brasileiro de diversos estados. Rendas do nordeste, mantas Paola Müller, cestaria indígena e peças em madeira para decorar a casa.
Rua Maestro Herculano, 75


Rebeca Guerberoff
Vestidos soltões, meio arquitetônicos, e colares feitos de contas de vidro colorido são o forte da loja dessa estilista, que saiu da Vila Madalena para encontrar seu lugarzinho entre as montanhas.
Rua Maestro Herculano, 88


Foto: Divulgação

A Senhora das Especiarias
Na praça central, a loja (foto) tem uma centena de sabores de geleias, antepastos, chutneys e conservas. Cachaça com cacau, hibisco com canela e figo com grappa são algumas. Prove a super especial geleia cremosa de limão: dá pra degustar qualquer uma antes de comprar.
Praça Monsenhor Dutra, 138
asenhoradasespeciarias.com.br


Foto: Júlia Murtinho

Loja B
A Carol Penna deixou Caraíva (BA) e se estabeleceu por aqui, onde vende roupas e acessórios fofos, como gorros, luvas, cachecóis. Misto de loja, café e galeria (foto acima), onde ficam expostas também as peças de seu marido, o artista plástico Dani Patto. Vá conhecer as gravuras feitas por ele com cenas típicas da cidade.
R. Coronel João Vieira, 105


Bar do Marcelo
Pense em uma cachaça boa. Agora, pense em todas as melhores do Brasil - e do mundo, e encontre nessa loja, que vende doces da região, chocolates, cervejas e dezenas de cachaças, algumas premiadas internacionalmente.
Praça Monsenhor Dutra, 234


Ateliês

Foto: Divulgação

Alfredo Milano
Esse artista faz peças super especiais em cerâmicas de alta temperatura, queimada diversas vezes. O resultado é colorido, único e se mistura com outras técnicas em suas esculturas, vasos e painéis. Sem contar que a arquitetura do ateliê (foto acima) já é uma atração.
Estrada para São Sebastião das Três Orelhas (lá, siga as placas)


Ateliê Adão
O seu Adão é um ícone da cidade, com seu ateliê em uma casinha de pau a pique. Lá, há mais de 15 anos, entalha santos e carrancas em madeira com um estilo rústico e muito brasileiro. Se você quiser uma plaquinha para a cabana que vai querer alugar na cidade, esse é o lugar.
Rua Fausto Rezende de Souza, 372


Foto: Divulgação

Papegilla por Cynthia Gavião
A ceramista usa a técnica paper clay (foto acima), que mistura argila e papel, e faz peças delicadas, algumas pintadas à mão. Além disso, Cynthia sempre recebe artistas e designers convidados que fazem a visita ao ateliê valer por dois.
R. Cel. João Vieira, 53


Cachoeira e aventuras

Foto: Amandina Morbeck

A Trilha das Sete Quedas e a Cachoeira do Simão (foto acima) são algumas das melhores para tomar um banho ultra gelado e respirar ar ainda mais puro. Tem ainda a da Fazendinha, do Retiro, do Cruzeiro. Dá para ir sozinho, seguindo as placas.

Nos feriadões, é bom agendar as atividades como boia-cross e trilhas pela mata. Uma das agências que oferece atividades é a Mantiqueira Ecoturismo. Eles fazem a trilha até a Pedra Bonita, que dura 6h e de onde é possível ver todo o Vale do Paraíba.


O que você precisa saber

O melhor jeito de ir é de carro, assim você consegue visitar os ateliês e restaurantes fora do centro, que são imperdíveis.

Gonçalves fica em Minas, a cerca de 3h30 de São Paulo. O Waze vai indicar a Fernão Dias, que não é uma boa pois inclui um trecho de terra. Se você não tiver um carro 4x4, pode ser furada. O melhor é ir pela Rodovia Ayrton Senna ou pela Presidente Dutra. Para quem vem do Rio, a Dutra é a opção.

Leve dinheiro: nem todo mundo aceita cartão e, na hora de fazer compras, saiba que muitos estabelecimentos fazem uma pausa na hora do almoço.

Foto de abertura: Júlia Murtinho