Vibes

7 dicas para mulheres que querem viajar sozinhas

Por
Adriana Setti
Em parceria com

Uma lista de estratégias úteis para explorar o mundo na sua própria companhia.

Viajar sozinha pode ser uma ótima oportunidade de adquirir mais autonomia e autoconhecimento. Sua viagem, suas regras: você faz todas as escolhas do início ao fim, sem a necessidade de conciliar datas de férias e interesses com outras pessoas. A princípio, pode bater um pouco de insegurança. Mas, com o passar dos dias, você se sentirá mais independente, livre, autoconfiante e dona de si. Pra ajudá-la nesse processo, elaboramos essa lista de dicas para mulheres viajantes independentes junto com a Havaianas.

Crédito: Kalen Emsley

Sua viagem, suas regras

A melhor parte de viajar sozinha é poder fazer todas as escolhas do início ao fim, do destino à hospedagem, sem a necessidade de conciliar datas de férias e interesses com outras pessoas. A princípio, pode bater um pouco de insegurança. Mas, no final da viagem, você se sentirá mais independente, livre, autoconfiante e dona de si.

Que tal um test drive?

Antes de apostar em uma viagem ambiciosa, faça alguns programas sozinha na sua própria cidade: jantar fora, ir a um show, visitar um museu, fazer uma trilha, curtir uma praia… No fim das contas, sua vida como solo traveler não vai ser muito diferente disso.

Crédito: Andrea Piacquadio / Pexels

O destino certo para viajar só

Alguns países podem não ser tão acolhedores para viajantes sozinhas ––– a começar por destinos nos quais os direitos das mulheres não são institucionalizados e garantidos pela legislação. Questões culturais e de segurança também são fundamentais na escolha. Vale pesquisar bem antes de ir e começar pelos mais “gentis”.

Crédito: Darya Sannikova / Pexels

Inspiração e aprendizado

Mire-se no exemplo daquelas mulheres… que viajam. Várias delas compartilham suas experiências e insights nas redes sociais e acabam formando comunidades de viajantes independentes, a exemplo da produtora de conteúdo Amanda Noventa (@amandanoventa) e das jornalistas Marina Pedroso (@womanifests) e Gaía Passarelli (@gaiapassarelli), autora de um livro sobre o assunto: Mas Você Vai Sozinha?

Reprodução Redes Sociais

Novas amizades. Ou não.

Se fazer amizades e novas conexões por onde passa é natural pra você, vai fundo! Mas viajar sozinha não implica, necessariamente, conhecer gente nova. Você também pode perfeitamente ficar na sua e não falar com ninguém, se quiser. Deixe fluir naturalmente ao invés de se impor mais essa pressão.

Crédito: Ketut Subiyanto / Pexels

No aconchego dos hostels

A vantagem de ficar em hostels é que, provavelmente, encontrará outras mulheres viajando sozinhas. Mesmo que você não esteja no mood de fazer amizades, tê-las por perto pode trazer segurança e conforto. Cada vez mais diversificados, os albergues modernos têm quartos privativos e espaços de coworking.

Crédito: Ketut Subyanto / Pexels

Comendo sem dramas e sozinha

Ler um livro ou sentar em uma mesa na calçada pra se entreter com o vaivém são estratégias que ajudam a ficar mais à vontade em restaurantes. Mas se, ainda assim, pedir “mesa pra uma” parecer desconfortável, vale buscar alternativas mais informais, como food trucks, feiras, padarias ou cafés.

Crédito: Darya Sannikova / Pexels

Segurança extra para viajar solo

Algumas estratégias podem tornar sua viagem mais segura, a exemplo de vestir-se segundo os costumes locais pra chamar menos atenção; escolher hospedagem em uma zona segura; se manter sóbria; enviar sua localização a alguém de confiança com frequência e avaliar quando vale (ou não) a pena dizer a estranhos que você está sozinha.

Crédito: Ketut Subiyanto / Pexels

Crédito da imagem de abre: Pexels


Havaianas

Os melhores momentos da vida a gente passa de Havaianas: na praia, nas viagens e nos rolês. E não é de hoje. As sandálias mais famosas do Brasil estão fazendo 60 anos como um ícone dos espíritos livres. Aqui a gente conta histórias que traduzem esse nosso lifestyle solar. Porque não existe verão sem Havaianas.
abandono-pagina
No Thanks