Vibes

Receita: camarão na tapioca e vinagrete de feijão-de-corda e uma viagem ao Norte do Brasil

Por
Betina Neves
Em parceria com

Inspirada na tradição culinária da região Norte do nosso país, Mercure Hotéis traz uma breve história —e uma receita deliciosa e super fácil de preparar — de camarões empanados na tapioca flocada.

Cada mordida é uma descoberta nessa jornada gastronômica e cultural. Para representar a região Norte, a pedida é o camarão empanado na tapioca com vinagrete de feijão-de-corda, que pode ser servido tanto de entrada quanto como prato principal. O feijão-de-corda, também chamado de feijão-fradinho, feijão-caupi e feijão-miúdo, foi trazido do continente africano no século 16 e é hoje o segundo feijão mais cultivado no país, sendo amplamente consumido no Norte e no Nordeste — no Pará, muitos pratos são preparados com uma variedade dele, o feijão-manteiguinha. É comum que receitas com peixes de rio, como pirarucu e tambaqui, sejam guarnecidas de saladas feitas com esses feijões.

Fotos: Valentina Buonerba | The Summer Hunter

Não precisa nem dizer que a tapioca é essencial na culinária no Norte do Brasil. Essa farinha é obtida a partir do amido da mandioca, planta que foi domesticada há mais de 9 mil anos no Brasil a partir do sudoeste da Amazônia e disseminou-se entre várias etnias indígenas.

Fresca, quebrada, flocada ou em polvilho, a tapioca é usada em iguarias diversas. Em Manaus, é tradicionalmente consumida com recheio de tucumã, fruto de uma palmeira amazônica, e também com banana e queijo coalho. Em Belém, é ingrediente importante no tacacá, famoso caldo consumido pelas ruas da capital paraense, onipresente nos PFs vendidos nas barraquinhas do mercado Ver-o-Peso e presente até em sabores de sorvete — se estiver a caminho de Belém, não deixe de experimentar algumas da dezenas de sabores da sorveteria Cairu, a mais tradicional e querida da região. Na nossa receita, criada em parceria com a chef Laura Miranda (@lauraomiranda), ela surge na versão flocada, trazendo um crocante especial para o camarão.

O camarão, por sua vez, é consumido tanto fresco como seco, como vai no já citado tacacá e em outros pratos como o caruru paraense, um cozido com quiabo e farinha de mandioca.

Para trazer um pouco desses sabores tão emblemáticos para dentro da sua casa — e te guiar na escolha do seu próximo destino —, a gente apresenta essa receita fácil e saborosa.

Camarão na tapioca com vinagrete de feijão-de-corda

INGREDIENTES

Camarões: 
. 300g de camarões limpos, com rabo
. Sal 
. Pimenta do reino
. ½ xícara de farinha de trigo
. 2 ovos
. 1 colher de sopa de água
. ½ xícara de tapioca flocada
. 1 panela com óleo suficiente para fritura em imersão

Vinagrete:
. 1 xícara de feijão de corda
. 2 tomates sem semente 
. 1 cebola roxa
. 1 pimenta de cheiro
. Coentro
. 2 colheres de sopa de azeite
. Suco de ½ limão
. Sal
. Pimenta do reino

PREPARO

Cozinhe o feijão em água fria e salgada. Eu gosto sempre de deixá-lo uns 30 minutinhos de molho antes de cozinhar, mas se não der, sem problemas. 

Após cozido, deixe gelar antes de montar o vinagrete.

Enquanto isso, pique 2 tomates sem semente, coentro a gosto, a pimenta de cheiro e a cebola roxa bem pequena. 

Dica: se quiser um sabor mais agradável, deixe a cebola de molho em água fria por alguns minutos e escorra na hora de usar. 

Misture os ingredientes e tempere com azeite, suco de limão, sal e pimenta do reino a gosto. 

Mantenha na geladeira até a hora de servir.

Tempere os camarões limpos com sal e pimenta do reino. 

Passe-os na farinha de trigo, nos ovos batidos com água e, por último, na tapioca. Vale dizer que a tapioca granulada é encontrada em mercados municipais ou na internet.

Frite os camarões em óleo a 180 ºC, lembrando que a tapioca não muda de cor. 

Escorra o excesso de gordura sobre um papel toalha e sirva quentinho, com o vinagrete gelado.


Brasil no Prato

Inspirados na tradição da culinária brasileira, Mercure Hotéis traz uma breve história da nossa comida, representada em 5 pratos icônicos, um para cada região do país. Somente uma marca que genuinamente se preoupa com e se inspira nas tradições locais pode gerar e compartilhar histórias como esta.
abandono-pagina
No Thanks