Vibes

Dicas pra ficar bem-informado sem surtar

Por
Adriana Setti

Diante das notícias, é normal se sentir ansioso, triste ou raivoso. Mas, seguindo técnicas de mindfulness, você fica bem-informado sem pirar.

É compreensível, e quase inevitável, que você se sinta ansioso, triste ou raivoso diante das notícias nos últimos tempos. Mas algumas estratégias baseadas em mindfulness podem ajudá-lo a continuar bem-informado e antenado ao que está rolando no mundo, sem sucumbir ao desespero. Veja a seguir:

Bem-informado e presente

Exercitando a presença ––– o princípio primordial do mindfulness ––– você tende a navegar por várias emoções ao longo do dia ao invés de ficar com o mesmo assunto martelando na cabeça. Quando for emocionalmente afetado por uma notícia, pare um momento pra perceber o que está sentindo e pensando. “Se você tentar evitar seus sentimentos, eles ficarão mais intensos”, disse a psicóloga Melanie Harned, autora de Treating Trauma in Dialectical Behavior Therapy ao New York Times.

Dê nome aos seus sentimentos

Segundo a psicóloga norte-americana Jenny Taitz, especialista em ajudar as pessoas a lidarem com emoções fortes, nomear o que você sente ao receber determinada notícia ––– vergonha, raiva, impotência etc ––– faz com que essas sensações se “dissipem” mais facilmente e tenham menos repercussão na sua saúde física e mental.

Bem-informado sim. Desesperado? Não!

A empatia é fundamental pra conviver em sociedade. Mas abraçar os problemas alheios de forma sistemática pode levar a uma sobrecarga emocional e ao burnout empático. Pra evitar cair nessa armadilha, tome distância, lembrando que o sofrimento é parte da vida do ser humano e buscando, dentro do possível, formas efetivas de agir e ajudar no que for possível, ao invés de simplesmente pegar a dor pra você.

Saiba desconectar

Ser bombardeado por incontáveis fontes de informação o dia todo pode ser esgotador. Autor do livro Minimalismo digital: para uma vida profunda em um mundo superficial, Cal Newport recomenda: escolha apenas uma ou duas fontes confiáveis ​​pra acessar em horários específicos. Depois, toque a vida.

Exerça seu direito ao carpe diem

Quando o ciclo de notícias é dominado por coisas horríveis, podemos perder de vista o que há de bom no mundo ––– e em nossas próprias vidas. Procure as pessoas que trazem amor e inspiração, faça atividades prazerosas e não sinta culpa por ser feliz apesar do sofrimento alheio.  

Lembre-se: proteger sua saúde mental não é egoísmo.

Créditos da imagem do abre: Ali Khalil / Pexels

abandono-pagina
No Thanks