Solar Vibes

Moda reciclada: greenwashing ou objetivo possível?

Por
Adriana Setti

Documentário que roubou a atenção durante o London Fashion Week questiona se a economia circular pode ser uma estratégia efetiva para tornar a indústria da moda mais sustentável.

A economia circular é um conceito que associa o desenvolvimento econômico a um melhor uso de recursos naturais, priorizando insumos duráveis, recicláveis e renováveis em um ciclo que envolve toda a cadeia de consumo. Nos últimos anos, a indústria da moda se apropriou desse conceito e tonéis de reciclagem começaram a surgir no fundo das lojas. Mas o que está por trás dessa e de outras iniciativas? Dirigido pelo premiado diretor Andrew Morgan e apresentado pela ativista Livia Firth, fundadora da Eco-Age (@ecoage), Fashionscapes: A Circular Economy mostra o que está por trás de algumas práticas supostamente sustentáveis. Assista aqui:

Economia circular 

Conceito que associa o desenvolvimento econômico a um melhor uso de recursos naturais, priorizando insumos duráveis, recicláveis e renováveis em um ciclo que envolve toda a cadeia de consumo.

Parece mas não é

Dirigido pelo premiado diretor Andrew Morgan e apresentado pela ativista Livia Firth, fundadora da Eco-Age, Fashionscapes: A Circular Economy mostra o que está por trás de algumas práticas supostamente sustentáveis.

Nos lixões da África

O documentário mostra, por exemplo, como toneladas de peças “recicladas” são despejadas no mercado de Kantamanto, em Gana. Estima-se que 40% não podem ser reaproveitadas, pela má qualidade, e vão parar no lixão.

Falta de informação

O filme também alerta sobre a falta de conhecimento do consumidor final sobre, por exemplo, os reais impactos das fibras sintéticas no meio ambiente e os desafios da reciclagem do plástico.

Caminhos possíveis

Ao longo do documentário, Firth também entrevista especialistas com propostas palpáveis para construir uma verdadeira economia circular dentro da moda. Um deles é Alberto Candiani, fundador de uma marca de jeans biodegradável em Milão.

Circular real

Enquanto aproximadamente 65% das roupas à venda hoje em dia são feitas de poliéster, a partir do petróleo, Candiani criou um tecido de base vegetal que é compostável e pode, inclusive, servir para fertilizar plantações de algodão.

Alta responsa

Para ele, a indústria da moda de alto padrão deveria exercer um papel de liderança nessa caminhada rumo à circularidade, capitalizando com o interesse de seus consumidores por peças sustentáveis para investir em pesquisa sobre novos tecidos.