Places

54 horas em Koh Lipe: um findi regado a cerveja, yoga e avocado toast na Maldivas tailandesa

Por
Adriana Setti
Em
22 novembro, 2019

Com ruas de areia e energia na base do gerador, Lipe é o destino certo para quem não tem mais fígado para os embalos de Koh Phi Phi, mas não dispensa um agitinho pós-praia – sem comprometer a ioga do dia seguinte.

Cercada pelo azul estridente do Mar de Andaman, Koh Lipe tem praias de sobra para justificar do título de “Maldivas da Tailândia”. Mas, a despeito da popularidade adquirida nos últimos anos (e dos novos hotéis e bares que brotam como cogumelos), esta ilhota ao sul do país ainda mantém o seu jeitão hippie e a atmosfera low profile. Com ruas de areia e energia na base do gerador, Lipe é o destino certo para quem não tem mais fígado para os embalos de Koh Phi Phi, mas não dispensa um agitinho pós-praia – sem comprometer a ioga do dia seguinte. Cercada pelo parque nacional de Koh Tarutao, também é uma base estratégica para escapar até praias totalmente virgens, a bordo de um idílico barco long tail.

DIA 1

18h
Em boas mãos

Você merece pelo menos uma massagem por dia enquanto estiver na Tailândia, onde sempre haverá um profissional disposto a engalfinhar-se com suas contraturas musculares por um precinho camarada. Una o útil ao agradável e procure as cabaninhas do JK Blue Beach Massage, de frente para o mar, na Sunrise Beach.

O galpão do Elephant: agito de dia e de noite | Foto: Divulgação

21h
Agitinho light

Entre Sunset Beach e a praia de Pattaya, a Walking Street é o epicentro da vida noturna de Koh Lipe. Se a ideia for fazer um menu degustação da street food tailandesa (uma das grandes delícias de viajar pelo país), este é o lugar pra se jogar em espetinhos de frango, potinhos de noodles ou um clássico pad thai. A rua também concentra diversos restaurantes especializados em peixes e frutos do mar preparados na brasa. O mais pop é o Elephant, que ocupa um bonito galpão de madeira e fibras naturais. 

DIA 2

6h
Pro dia nascer feliz

A Sunrise Beach não tem este nome por acaso. Estratégica pra ver o sol nascer, colorindo o céu de rosa e laranja, a praia é o melhor lugar pra encarar uma aula de ioga matinal, na companhia de outros farangs (“gringos”) bem alongados. O estúdio Keirita’s faz um mix de Ashtanga com outros estilos num deck de frente pro mar. Há pacotes com várias sessões e retiros esporádicos. 

Fila de long tails prontos pra te levar ao paraíso | Foto: Saad Qureshi/Unsplash

9h
Soníferas ilhas

Ainda que não faça parte da área de preservação, Lipe está rodeada pelo parque nacional marinho de Koh Tarutao. Em poucos minutos a bordo de um long tail boat (o lindo barco tradicional tailandês), é possível chegar a praias totalmente virgens e belíssimas, em ilhas como Koh Adang e Koh Rawi. Todas as agências locais organizam passeios de island hopping, mas também é possível fretar um barquinho pra passar o dia no seu próprio ritmo. A praia de Pattaya, onde a maior parte dos long tails ficam estacionados a partir do fim da tarde, é um bom lugar para negociar direto com os barqueiros. Os passeios costumam incluir um piquenique de almoço, com churrasco de peixe. 

19h
Banquete marinho

Antes de tomar as primeiras Singhas geladas, forre o estômago com caranguejos gigantes e lulas grelhadas no King Crab. Numa casinha de madeira discreta na Walking Street, você mesmo escolhe o bicho, como se estivesse numa peixaria, e a forma como quer que seja preparado. 

Festinha no Sea La Vie: sempre lotado | Foto: Divulgação

22h
Beach bar à moda thai

Os tailandeses têm um talento nato para criar bares de praia com personalidade – e sabem fazer pufes como ninguém. Inteirinho de madeira e bambu, decorado com uma profusão de luminárias e enfeites coloridos, o Sea La Vie é uma delícia de lugar para curtir uma festinha estilo luau ou um show de música ao vivo. 

DIA 3

7h
Avocato toast e wi-fi

Servindo aquele cappuccino de Instagram que você respeita, o Bloom Café é um dos melhores lugares da ilha para filar um wi-fi. Ponto de encontro de nômades digitais, fica anexo a um hostel moderninho e serve bons sanduíches e smoothies, num terracinho hipster tropicalizado. 

Nemo, ou peixe-palhaço, em mergulho em Koh Lipe | Foto: PublicBre/iStock

8h
Viagem ao fundo do mar

A Tailândia é um dos melhores (e mais baratos) lugares do mundo pra mergulhar. E ainda que Koh Lipe não esteja entre os picos mais famosos do país pra praticar o esporte, há mais de 20 pontos interessantes pra conhecer ao redor da ilha, onde é possível avistar tartarugas, moreias, arraias, alguns tubarões,  e uma profusão de peixes coloridos e corais. A ilha também tem bons dive centers para os interessados em tirar um certificado da PADI ou da SSI. O Adang Sea Divers e o Pura Vida Diving (onde os instrutores hablan español) têm cursos de Open Water Diver por a partir de US$ 450.

10h
Social da sustentabilidade

Para conhecer gente e compensar o impacto da sua presença na ilha, um programa legal é participar da coleta de lixo que a ong Trash Hero organiza uma vez por semana. Os voluntários se encontram às 10 da manhã na praia de Pattaya e passam algumas horas recolhendo restos de plásticos e outros detritos das areias de Koh Lipe, enquanto aproveitam para combinar a cervejinha de mais tarde. 

13h
Almocinho leve

A cara de Koh Lipe, com cabaninhas de bambu distribuídas por um terreno arborizado, a pousada Kafair Hut tem um restaurante simpático, ideal para uma comidinha leve. Perto de Sunset Beach, serve sanduíches, saladas e vários tipos de sucos naturais.

16h
Paz exterior

Em meio a um bosque, o Hantalay é um templo budista a céu aberto. Imagens de buda, sinos e algumas esculturas estão distribuídas entre árvores e grandes pedras. Silencioso e sombreado, é um ótimo lugar pra meditar.

Decho Beach Resort: quarto com vista | Foto: Divulgação

19h
Fim de tarde em alto estilo

Além de ser um belo lugar pra ficar hospedado, o Decho Beach Resort tem um bar cheio de estilo, instalado num deck repartido em vários níveis, pontilhado de espreguiçadeiras de camarote para o pôr do sol.