Lifestyle

07 iniciativas que estão ajudando a reduzir o lixo nas praias do Brasil

Por Laura Cesar -

Um mar de lixo na República Dominicana. Uma ilha de plástico no Pacífico. Trezentas tartarugas mortas na costa do México. Dezoito praias em Ilhabela, no litoral norte de São Paulo, consideradas impróprias para banho. Essas são apenas algumas das notícias recentes e que estão dando mais um chacoalhão na gente com as consequências desastrosas do consumo desenfreado de descartáveis e do ato de “jogar fora”. O problema é sério: estima-se que são despejados nos oceanos cerca de 25 milhões de toneladas de resíduos sólidos anualmente, o que equivale a um caminhão de lixo cheio por minuto.

A boa notícia é que, diante desse cenário alarmante, diversos grupos voltados para a preservação marinha e ambiental estão se mobilizando e se multiplicando pelo Brasil com a ajuda das redes sociais. Os “mutirões”, como são conhecidos, passaram a ocupar praias e estimular pessoas, governos e empresas a conter o avanço da poluição dos mares. Mapeamos aqui as ações que rolam pelo litoral para engajar e estimular a prática dos "7 Rs": reeducar, repensar, reduzir, reutilizar, reciclar, recusar e recuperar.

Route Brasil

Em 2011, a Route nascia em Floripa em busca de soluções para o impacto negativo do consumo e descarte de resíduos em ambientes naturais. De lá pra cá, a ONG cresceu, realizou mais de duzentos mutirões de limpezas em praias, reuniu cerca de 20 mil pessoas, produziu o documentário "Um Gota" e agora segue impactando positivamente o mundo com “organizações filhas” nos Estados Unidos, em Portugal e na Indonésia. E a ambição deles não para por aí. Em homenagem ao Dia Mundial do Oceano, no dia 08/6, a Route está organizando o maior mutirão que o Brasil já recebeu. A ideia é reunir cerca de 26 mil pessoas na praia da Barra da Tijuca, no Rio.
routebrasil.org
@routebrasil


Mutirão da Mentah

Foi na busca por uma vida com mais propósito e vontade de promover um consumo consciente e sustentável que surgiu a Mentah, marca de canudos ecológicos criada pela carioca Helen Rodrigues. Esse ano, a empresa expande sua atuação socioambiental em ações que impactam diretamente a comunidade local, com palestras e atividades em escolas, além de mutirões de conscientização nas praias. O primeiro acontece neste sábado, 23/2, na Praia do Leblon, no Rio de Janeiro. Além de limpeza da areia e triagem dos resíduos, vai rolar brincadeiras para a criançada com a bióloga Louise Schiatti e café da manhã especial. É só colar a partir das 9h.
mentah.com.br
@mentahbr


Onda Verde

Amigos que se unem para fazer o bem. Foi assim que a ONG Esmeralda começou em 2017, quando Danilo Tauil, após passar uma temporada em Mentawai, na Indonésia, decidiu promover consciência ambiental por meio da coleta de lixo nas praias. Em Ubatuba, ele reuniu seus parceiros – engenheiros, biólogos, arquitetos e advogados – para fundar o projeto e organizar o primeiro “Onda Verde”com a ajuda da comunidade local. Os anos se passaram e a missão continua: todo último domingo do mês os seis fundadores recrutam voluntários para o mutirão. A ação de fevereiro acontece neste domingo, 24/2, na Praia Vermelha do Centro. É a partir da 9h, incluindo aulão de yoga pré catação.
ongesmeralda.com
@ong.esmeralda


Corona X Parley

A Parley for the Oceans e a Corona acabam de lançar no Brasil projeto de combate ao plástico nos oceanos. Serão mais de 20 limpezas em praias brasileiras acompanhadas de palestras com especialistas para instruir as pessoas sobre a questão do lixo. A estreia aconteceu essa semana em Fernando de Noronha, onde o surfista, Gabriel Medina,o fotógrafo Raul Aragão e a modelo, DJ e produtora de conteúdo Larissa Busch, entre outros, se juntaram a população local para limpar uma das praias. " Se curvar para recolher um lixo que “não é seu”, é um ato de amor a natureza. Digo entre aspas porque o nosso lixo também vai parar no mar", diz Larissa. Para estimular o decreto recém aprovado que restringe o uso e a comercialização de plásticos descartáveis, o projeto doará itens sustentáveis para os estabelecimentos da ilha. Todas as ações são abertas ao público e o Rio de Janeiro está previsto como o próximo destino.
parley.tv/#fortheoceans
@parley.tv


Pegada do Bem

Não é só canudo e garrafa de plástico que polui as praias. O movimento Pegada do Bem recolheu exatos 8.033 bitucas de cigarro, 498 pedaços de isopor, 152 pinos de cocaína e 256 tampinhas de metal e alumínio, em duas edições, nas praias cariocas da Barra da Tijuca e São Conrado, no final do ano passado. Esse é apenas o começo do projeto da atriz Isabella Santoni e do surfista Caio Braz que, juntos, estão mobilizando a comunidade para colocar a mão na massa e deixar uma pegada positiva no mundo. As ações prometem seguir firme esse ano, com workshops, bate papos e mais mutirões de limpeza. As datas são sempre divulgadas nas redes sociais. Fica de olho!
@pegadadobem


Parceiros do Mar

No litoral paranaense, os Parceiros do Mar são uma das organizações que luta pela preservação marinha. Todo mês o projeto promove eventos variados de conscientização ambiental para a população local, como bazares e workshops, além de mutirões de limpeza com crianças e adultos pelas praias. O movimento de fevereiro percorreu 14 km, reuniu dezoito voluntários e recolheu 350 litros de lixo – ou quase 7 sacos de lixo cheios.
@parceirosdomar


Coletivo Praia Limpa

Criado em dezembro do ano passado, o grupo de Maceió já realizou duas ações de conscientização ambiental. O segundo mutirão do Coletivo Praia Limpa, nesse mês, reuniu 50 voluntários na Praia do Pontal. E esse é apenas o começo do projeto que promete outras atividades ao longo do ano.
@coletivopraia

Foto de abertura: Duda Saracura