Solar People

Celo Pax e seu monstro urbano que colore os muros de Porto Alegre

em parceria com

Por Rafaela Mercaldo -

O principal personagem da arte de Celo Pax (@celopax) é um monstro de cores vibrantes que invade as ruas das cidades. Natural de Porto Alegre (RS), o artista descobriu sua vocação logo cedo, enquanto acompanhava a mãe em seu ateliê. Celo imprime seu universo lúdico e colorido em grafites que chegam a ocupar fachadas inteiras. Com 17 anos de profissão, ele é um dos principais artistas urbanos da capital gaúcha – reuniu obras inéditas em uma exposição exclusiva no Centro Cultural (CEEE), que celebra sua caminhada no universo artístico.

Quem é Celo Pax?

É um cara simples, curioso e apaixonado pela vida e suas surpresas.

Quando se deu conta que tinha veia criativa? Poderia desenhar com palavras sua timeline como artista?

Sempre gostei muito de desenho animado. Embora toda criança goste, eu já notava que minha mente ia além dos personagens, cenários e cores. Comecei então a copiar esses desenhos e guardar em uma pasta. Como minha mãe é artesã, eu sempre brinquei com muita tinta e materiais de arte. Depois disso, passei a me interessar pelas intervenções urbanas e assim fiz um mix dessas experiências. Foi aí que tive a certeza que queria me aventurar no universo das artes.

Quais foram seus primeiros contatos com os desenhos e a ilustração?

Além do que contei, um momento super importante na minha trajetória foi quando minha professora de artes viu que eu queria muito focar neste segmento e me chamou pra pintar o muro da escola pública onde eu estudei quando criança.

celo-pax-grafitti-livo-2

E quais foram os primeiros e também os mais importantes projetos profissionais?

Acho que o primeiro projeto que eu percebi que a coisa tava ficando séria, foi quando me chamaram pra ministrar uma oficina de graffiti em outra escola. Eu ainda era um pré-adolescente e tive a responsa de passar adiante tudo aquilo que estava sendo uma aventura pra mim. Foi muito divertido e ao mesmo tempo uma descoberta.

Como define seu estilo?

Eu gosto de deixar bem livre, como a arte deve ser. Mas gosto muito de brincar com criaturas de um mundo lúdico que criei; lá essas figuras vivem em meio a cores e cenários onde minha imaginação está sempre se modificando. Todo dia eu crio uma nova perspectiva.

Você costuma ter um tema principal ou recorrente?

Não, deixo livre pra criar de acordo com meu processo criativo. Mas tenho um personagem principal: ele é um monstro urbano e colorido que costumo espalhar pelas ruas. É uma espécie de companheiro, ele tá sempre comigo.

Quais são suas grandes inspirações na hora de criar?

Eu gosto de estar em ambientes tranquilos e também com o espírito leve. É assim que tudo flui no meu caderninho de rascunho.

O que é indispensável te acompanhar na hora que está criando?

Uma música tranquila e um cafezinho.

Você leva outras atividades além do trabalho criativo? Quais?

Gosto muito de andar de bike e também acampar no mato. São atividades que me mantém inspirado.

O que podemos esperar para este ano e o próximo?

Este ano estou organizando uma exposição individual com obras inéditas e logo vou fazer uma tour por Lisboa, Paris, Londres, Berlim, Copenhage e Londres pra pintar murais. Vai ser um baita ano.

Conta um pouco pra gente sobre o trabalho escolhido para circular na plataforma da LIVO?

Brinquei com minha criatura monstro urbano em formato de cacto. Estou em um momento curtindo muito inventar plantas e afins. É uma série de desenhos híbridos, o monstro cruza com a natureza em um cenário de agua roxa.

celo-pax-grafitti-livo-3