Places

O Caminho de Santiago gaúcho

Por
Adriana Setti
true

Cruzando a Serra Gaúcha em 200 km, a rota Caminhos de Caravaggio vai além de seu significado religioso e faz a cabeça de quem curte colocar o pé na estrada — literalmente.

Os Caminhos de Caravaggio partem de Canela e passam por Gramado, Nova Petrópolis, Caxias do Sul e Farroupilha, unindo dois santuários dedicados à santa que dá nome ao trajeto. Estruturado como uma rota turística em 2019, o circuito vai das planícies do Rio Caí ao topo dos Campos de Cima da Serra e pode ser feito a pé ou de bike.

O Caminho de Santiago gaúcho
Foto: Vinicius Depizzol / Wiki Commons

Cruzando a Serra Gaúcha em 200 km, a rota Caminhos de Caravaggio vai além de seu significado religioso e faz a cabeça de quem curte colocar o pé na estrada — literalmente.

Vários caminhos

O Caminho de Santiago gaúcho

Assim como o mítico Caminho de Santiago, na Espanha, a rota gaúcha extrapola o contexto religioso e tem atraído cada vez mais gente que curte viajar pra se exercitar, pensar na vida e superar desafios.

É um turismo responsável que permite vivenciar a paisagem da forma mais autêntica, na lentidão dos passos, observar a fauna e flora, conviver com as diferenças culturais, conhecer a gastronomia e os produtos artesanais regionais e, por vezes, reconhecer os impactos relacionados à nossa sociedade contemporânea.

Fonte: Associação de Voluntários e Apoiadores dos Caminhos de Caravaggio

Asfalto, trilha e terra

O Caminho de Santiago gaúcho

O trajeto é dividido em 10 trechos de 14 a 24 kms, cumpridos ora rente a estradas asfaltadas secundárias, ora por estradinhas rurais de terra batida, com alguns pedaços por trilhas fáceis. A maioria dos peregrinos vai de Canela a Farroupilha, mas nada impede de ir no sentido inverso.

“O percurso é bem sinalizado e a topografia é ótima pra caminhada. Ainda há poucos pontos de apoio, mas a hospitalidade das pessoas locais é um lembrete da generosidade e do calor humano. Não foi apenas uma rota física, mas uma jornada de autodescoberta, crescimento pessoal e conexão com o mundo ao meu redor.”

O Caminho de Santiago gaúcho

Cláudio Julio Lopes, cirurgião dentista 

Pela estrada afora:

O Caminho de Santiago gaúcho

·  Vales, bosques, araucárias, rios e cascatas.

·  Pomares, pastos e vinhedos.

·  Camaradagem entre os peregrinos.

·  Cidades e vilarejos históricos.

·  Vinho, capeletti, galeto, churrasco, polenta, fondue e comida alemã.·  Chocolate, apfelstrudel, cuca e café colonial.

Ao estilo do Caminho de Santiago, a caminhada pode ser comprovada com carimbos na Credencial do Peregrino, que garantem um certificado ao final da peregrinação. Dá para descolar o seu no Santuário de Caravaggio, em Canela ou Farroupilha, ou nos Centros de Atenção ao Turista dessas cidades.

Dicas

O Caminho de Santiago gaúcho

· Setas amarelas indicam o sentido Canela-Farroupilha.

·  Setas azuis indicam o sentido Farroupilha-Canela.

·  Prepare-se pra muitas subidas e descidas, algumas íngremes.

·  Reserve hospedagem ao longo do trajeto com antecedência.

·  Melhor época: no verão, os vinhedos e hortênsias estão lindos.

·  Prepare-se pra lidar com momentos/dias de chuva.

Saiba mais: Caminhos de Caravaggio – relato do dia a dia (Mochilão Sabático); caminhosdecaravaggio.org

abandono-pagina
No Thanks