Solar People

O dia a dia de Sarah Dapieve na Pipa demanda saber dosar o trabalho com surf e mergulho com golfinhos

Por
Heitor Flumian
Em parceria com

A arquiteta mineira transferiu o home office de Belo Horizonte para a paradisíaca praia do Nordeste e se tornou menos formal nas relações profissionais.

Depois de quase seis meses trabalhando de sua casa em Belo Horizonte por conta da pandemia, a arquiteta Sarah Dapieve, 34 anos, teve um insight: por que não fazer o home office em um lugar muito mais gostoso? A procura inicial foi por casas no meio do mato com uma boa internet e alguma estrutura, até que uma amiga sugeriu a Praia de Pipa em Tibau do Sul, litoral do Rio Grande Norte, uma das praias mais bonitas do Nordeste. A mineira nunca tinha ido à Pipa, mas, em setembro, se jogou pra lá com o notebook e o que mais podia carregar.

“Chegar em uma cidade de praia onde o sol brilha o tempo todo e sempre está calor, podendo fazer meus próprios horários de trabalho, impacta bastante. Na empolgação do começo, adaptava meus horários de trabalho à natureza das marés”, lembra. Até então acostumada com o delivery nas refeições, logo percebeu que o trabalho diário na cozinha também entrava na conta das horas e aproveitou o seu lado bom: aprendeu várias receitas vegetarianas com a roommate veggie. Passado o deslumbre inicial, conseguiu ajustar melhor as idas ao mar aos seus horários de estudo — inglês e francês — e de trabalho, que não diminuíram só porque tinha se mudado para um sobradinho cercado de verde.

Há 12 anos no mercado, Sarah trabalhou em três grandes construtoras antes de abrir, em 2015, seu próprio escritório de arquitetura, o Miscelânea Arquitetura, junto a uma irmã, também arquiteta. Em 2019, tirou uma licença do escritório para atuar em projetos de reassentamento dos atingidos pelo rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana, que matou dezenove pessoas. De volta à capital mineira no começo deste ano, o plano era se mudar para São Paulo, onde faria uma pós-graduação, mantendo o trabalho remoto. Foi quando aconteceu o lockdown.  “Consegui manter um grau de serenidade mental durante a pandemia, mas estava exausta e sobrecarregada por não ter sabido dosar as horas de trabalho quando adotamos o home office. Também estava sedentária. Ao chegar em Pipa a mudança mais evidente foi na saúde física”, conta. Além de correr, a arquiteta começou a fazer aulas de surf, mas jura que não são elas as responsáveis pelas dores que volta e meia sente no corpo. “O desconforto do home office no local improvisado só é possível de ser relevado se for um período passageiro, mesmo que de longo prazo, como tem sido”, diz. Ora seu escritório se resume a uma mesinha e uma cadeira de plástico colocados no terracinho do seu quarto, ora basta a cadeira de madeira encostada no balcão da cozinha. Se a reunião de vídeo é mais formal, procura sempre se posicionar mantendo uma parede branca às costas. 

Para quem pensa em fazer o mesmo, a dica de Sarah é procurar um lugar que atenda e se adeque às suas necessidades de anywhere office para que a experiência não se torne um fardo, um estresse ou um trabalho a mais. Limitar as expectativas de horas necessárias de trabalho versus a vontade de aproveitar um novo estilo de vida também é importante para render bem e não se sentir frustrado durante o expediente sonhando, por exemplo, com a Baía dos Golfinhos, seu lugar favorito na região. “É a praia mais linda de Pipa. É calma, só tem acesso na maré baixa, está sempre vazia e, é claro, tem golfinhos. O tempo todo! E eles nadam a um braço de distância de você”, conta.

Créditos: arquivo pessoal

O efeito da exposição ao sol na pele é apenas uma das marcas que a experiência deixou na arquiteta. Ela passou a fazer valer a agilidade do Whatsapp para lidar com clientes pessoa jurídica, antes relegadas ao email, e a ser mais flexível nos horários de contato com clientes pessoa física, que às vezes a demandam aos sábados e domingos. “Sinto que fiquei menos formal nas relações de trabalho e acho que o ambiente influenciou nisso”, diz. “Na esfera pessoal, a própria disposição de fazer a mudança sem ter data definida para voltar, me abrindo mais às possibilidades do desconhecido sem medo, já significam a revisão de muitas coisas e crenças.”


Anywhere Office

Anywhere Office é um conceito criado pela cervejaria Corona e pelo The Summer Hunter que nasce para propor novas dinâmicas de trabalho. É sobre liberdade de escolha 
para as pessoas equilibrarem as suas vidas de acordo com as suas necessidades e vontades. É uma nova maneira de trabalhar que nasce. 
Em 2021, ele é possível. Faz sentido pra você? Leia aqui histórias de pessoas que já vivem essa realidade.