Vibes

Por que ficamos deprimidos quando o verão acaba?

Por
Adriana Setti

Por que algumas pessoas ficam tristes nos meses frios? Entenda a depressão sazonal e aprenda algumas táticas pra manter o sol interno brilhando o ano todo.

É normal que, com o fim do verão, os loucos por sol e calor sintam certa tristeza ou nostalgia. Mas existe uma grande diferença entre ficar em um mood cinzento no inverno e sofrer de depressão sazonal. Saiba como reconhecer os sinais e o que fazer para evitar. 

Tons de cinza

É normal que os apaixonados pelo sol e pelo calor sintam certa tristeza ou letargia durante os meses frios do ano, especialmente nas regiões que vivem um inverno mais rigoroso. Mas existe uma grande diferença entre ficar nesse mood mais cinzento de vez em quando e sofrer de depressão sazonal.

Como reconhecer

Quem sofre do transtorno afetivo sazonal experimenta vários dos sintomas clássicos de depressão: tristeza, irritabilidade, dificuldade de concentração, falta de interesse pelas atividades do dia a dia, aumento do sono, letargia, tédio, alterações no apetite, entre outros.

A diferença entre a depressão sazonal e a clássica é que a primeira está vinculada a uma época específica do ano. Ela pode acontecer em qualquer estação — sim, algumas pessoas também padecem no verão —, mas é muito mais comum no inverno, já que a produção de serotonina, o neurotransmissor do prazer, entre outras substâncias, são ativadas pela ação solar. Quanto mais distante a pessoa está da linha do Equador, maior as chances de desenvolver o transtorno. Ou seja, no Brasil, é mais comum no Sul.

A boa notícia é que, como esse tipo de depressão se deve predominantemente a um fator externo, há algumas táticas simples que você pode adotar para evitá-la, a começar por passar o mais tempo possível ao ar livre. “Construa um pouco dessa resiliência saindo para uma caminhada ou uma corrida, ou simplesmente sentando-se na varanda para um respiro”, disse o psiquiatra Jon Weingarden, da Universidade de Pittsburgh, ao jornal Today.

Foto: Emma Simpson/Unsplash

Encontre a luz

Também é importante ajustar a sua rotina para que esteja exposto à luz solar o maior tempo possível. Se você curte acordar tarde no fim de semana, talvez seja uma boa ideia mudar de hábito quando os dias estão mais curtos, já que o sol da manhã é o mais efetivo contra a depressão.

Sol artificial

Uma lâmpada de fototerapia, também conhecida como “luz de energia” –– fácil de encontrar nas principais plataformas de compras on-line do Brasil –– pode surtir um efeito parecido e ajudar a evitar ou reduzir os sintomas. O ideal é tomar esse solzinho artificial entre 30 e 45 minutos por dia, pela manhã.

Foto: Sebastian Leon Prado/Unsplash

Mantenha os bons hábitos

O que faz bem para a saúde mental no resto do ano também continua valendo. Ainda que o apelo do edredom possa tornar as coisas mais difíceis, manter a rotina de exercícios físicos, moderar no álcool e no café e dormir sempre no mesmo horário ajuda a evitar o pior.

Leve a sério

Muitas vezes confundida com uma tristeza normal e passageira, a depressão sazonal merece tanta atenção quanto outros problemas de saúde mental. Por isso, é sempre importante procurar a ajuda de um profissional para diagnosticar e tratar o problema.

abandono-pagina
No Thanks