Solar People

Uma ou duas coisas que Pedro Beck pode te ensinar sobre morar e viver na estrada

Por
Ricardo Moreno
Em
6 junho, 2020

Após 5 anos rodando de motorhome todas as Américas, do Alasca até Ushuaia, na Argentina, ele está aproveitando a pandemia para reformar um ônibus de 1980 e desvendar os rincões da América do Sul em 2021.

Pedro Beck passou os últimos 5 anos rodando o continente americano, literalmente, de norte a sul, de leste a oeste. Viajou de motorhome os Estados Unidos de cabo a rabo para, em seguida, subir até o Alasca e de lá descer rumo ao extremo sul da Argentina num périplo que durou 18 meses. Voltou e passou mais um tempo pelas estradas dos EUA. Depois, ainda morou durante seis meses na Argentina. Sempre com o apoio de marcas que acreditam na produção de conteúdo autoral e histórias reais. Entre elas, Budweiser, Cartago, Levi’s, Bulleit e Absolut. Pedro voltou ao Brasil no começo de 2020 e, por conta da Covid-19, teve que refazer planos e rever prioridades. Agora, ocupa parte dos seus dias reformando um ônibus Marcopolo de 1980 rebatizado de Cora para ocupar as veias abertas da América Latina a partir do ano que vem. Sem data para voltar.

Para quem passou os últimos anos, literalmente, na estrada, morando num motorhome, como está sendo ficar tanto tempo dentro de casa?

Tem sido bom, até porque foi planejado passar esse ano mais quieto em casa. Voltei para o Brasil para me reaproximar da família e dos amigos, mas essa parte acabou dando um pouco errado, pois estou sozinho na quarentena [risos]. Por outro lado, de todos os lugares que eu poderia estar, ficar em casa é a melhor coisa nesse momento. A van life acaba te dando a possibilidade de ficar de quarentena e, ainda assim, continuar acampando, viajando, mantendo distância das pessoas mas fazendo algumas coisas. Mas de tudo o que vem acontecendo no mundo, ficar em casa é o menor dos nossos problemas.

O que deu para aprender nesses anos pelo mundo que ajudam a tornar a quarentena um momento menos traumático?

Na estrada você está sempre suscetível a algo, como fazer um plano e as coisas darem totalmente erradas, mas esse errado não significa que é ruim, é só diferente do que você planejou. E o que está acontecendo no mundo é exatamente isso. Mas nada nunca me deixou exatamente preparado para viver o que estamos passando — talvez tenha entendido o nosso tamanho e impotência no universo em relação à certas coisas.

O que você tem feito nesses dias de isolamento e quais são seus planos futuros?

Tenho ocupado meu tempo com coisas relacionadas à viagem. Comprei um ônibus de 1980 e estou transformando-o em um motorhome para viajar no ano que vem pela América do Sul. Estou correndo contra o tempo, reformando esse ônibus para transformá-la na minha nova casa e viajar por pelo menos mais um ano. Enquanto isso, vou usando o tempo livre para ler um livro, botar uma série em dia, conversar bastante com os amigos, com a família, descansar e aproveitar a companhia dos meus cachorros. 

Onde gostaria de estar agora e por quê?

Numa praia deserta no México, comendo uns tacos e tomando umas cervezas. De todos os países que eu desci a América de motorhome, o México é de longe o favorito; ficou no meu coração. Era para eu ter ficado um mês e acabei passando quatro. Trata-se de um dos lugares que eu mais tenho saudades, e na minha opinião talvez o país mais interessante para se visitar.

Mais uma pergunta, essa com um interesse bem pessoal: quanto custa reformar um ônibus para cair na estrada?

Depende muito do que você quer. Um motorhome pode ser uma van, uma kombi, pode ser um ônibus… Mas, em média, você vai gastar uns 25, 30 mil reais para comprar um veículo e uns outros 30, 40 mil para reformá-lo.

E quanto é preciso para viver na estrada?

Não existe um valor exato, vai do seu estilo de vida. Tem gente que consegue viver com oitocentos dólares por mês, tem gente que gasta dois mil, tem gente que gasta quatro mil. Da minha experiência, posso falar que gasto menos na estrada do que morando em São Paulo. Também não existe o momento certo para começar esse estilo de vida — se esperar o momento certo, vai esperar para sempre. A principal coisa de morar na estrada é entender que o dinheiro não pode só sair — ele também precisa entrar. Se o dinheiro estiver só saindo, você não vai estar morando na estrada, você vai estar viajando de férias.