Vibes

Coisas estúpidas pra não fazer quando você começar a envelhecer

Por
Adriana Setti

Em seu novo livro, o jornalista e escritor americano Steven Petrow lista “as coisas estúpidas que não fará quando ficar velho”, com base nos erros que seus pais cometeram ao longo da vida.

A essas alturas, você já sabe que fazer exercícios regularmente, ter uma alimentação saudável e minimizar o estresse são maneiras de se sentir melhor tanto agora quanto mais tarde. Mas envelhecer bem vai muito além de manter a saúde física em dia. Colunista do The New York Times, TED talker e autor de vários best-sellers, o jornalista americano Steven Petrow (@mrstevenpetrow) cresceu com uma ideia fixa: tomar notas (literalmente) das escolhas erradas feitas pelos seus pais que passaram fatura na velhice. Em seu novo livro, Stupid Things I Won’t Do When I Get Old (“Coisas estúpidas que eu não vou fazer quando envelhecer”), ele abre a sua lista pro mundo e, sempre com um toque de humor, conta o que aprendeu com os erros dos seus pais.

Bloco de notas

Colunista do The New York Times, TED talker e autor de vários best-sellers, Petrow cresceu com uma ideia fixa: tomar notas (literalmente) das escolhas erradas feitas pelos seus pais que passaram fatura na velhice.

Síndrome da cabeça dura

Em um artigo prévio à publicação do livro, o jornalista fala sobre a sua principal motivação para alimentar essa lista ao longo de décadas: a frustração ao ver o preço que seus pais pagaram pela teimosia.

A importância da ajuda

Essa teimosia rendeu uma de suas anotações-chave: “tentarei lembrar que a melhor maneira de permanecer independente é aceitar assistência, em maior ou menor grau”. Para o autor, o segredo de envelhecer bem é reconhecer as limitações e se adaptar a elas, seja aos 30 ou aos 60: se uma dor no joelho está atrapalhando a sua vida, quem sabe é hora de ouvir a mensagem e trocar o muay thai pelo yoga. E tudo bem.

“Se eu não puder mais cuidar da minha aparência pessoal, vou encontrar ajuda. Se eu não me importar mais com minha aparência pessoal, vou encontrar uma ajuda diferente.”

Steven Petrow

Desconstruindo tabus

Ao longo dos capítulos, Petrow faz outras promessas a si mesmo, como “Não deixarei de me olhar no espelho” ou “Não permitirei que me desrespeitem”, abordando questões como autoestima versus envelhecimento e etarismo. Sabe aquele papo interminável sobre doença (que está longe de ser exclusividade dos mais velhos)? É outra cilada da qual ele pretende pular fora. “Podemos ter várias delas, mas não somos nossas doenças. Observe a quantidade de tempo que você fala sobre a dor e, em seguida, passe para outros tópicos que irão integrá-lo ao mundo”, diz.

abandono-pagina
No Thanks