Vibes

Receita: baião-de-dois vegetariano e uma viagem ao Nordeste do Brasil

Por
Betina Neves
Em parceria com

Inspirada na tradição culinária da região Nordeste do nosso país, Mercure Hotéis traz uma breve história — e uma receita gostosa e prática — de baião de dois em versão vegetariana.

Cada parte do Brasil emana um pouco da sua alma através da culinária. Para representar a região Nordeste, nossa sugestão é o baião de dois, que vai bem tanto no almoço do dia a dia quanto naquele domingo em família.

“Vô juntá feijão de corda/ Numa panela de arroz/ Abdom vai já pra sala/ Que hoje têm baião de dois/ Ai, ai ai, ai baião que bom tu sois/ Se o baião é bom sozinho/ Que dirá baião de dois”. Assim cantou Luiz Gonzaga, o pai do baião – o gênero musical – em homenagem a esse quitute tão querido por toda região. Diz-se que o baião de dois é um prato sertanejo que surgiu no Ceará em tempos de seca, quando os nativos teriam começado a usar o próprio caldo do feijão para cozinhar o arroz. Também acredita-se que, na necessidade de compor uma refeição prática e nutritiva para o trabalhador das áreas rurais, o baião era preparado com as sobras de arroz, feijão e carnes do dia.

Fotos: Valentina Buonerba | The Summer Hunter

Com o tempo, a receita se espalhou pela região Nordeste – e até pelo Brasil. Muitos ingredientes costumam ser incorporados, como toucinho, charque, linguiça, queijo de coalho e temperos frescos, como coentro, cebolinha e pimentão. Em alguns locais, pode levar leite de coco, em outros, até pequi, frutinha do Cerrado. Também se usa o feijão-verde, mas é mais comumente visto com feijão-fradinho, um dos mais cultivados no Nordeste. Já na Paraíba, o chamado rubacão pode ser considerado uma variação do baião de dois feita com arroz vermelho, feijão-de-corda, charque, manteiga de garrafa e nata. Aqui, apresentamos uma versão vegetariana da receita, não menos saborosa. 

O gostinho a mais de Nordeste da nossa receita vem com o queijo coalho, adicionado no final. A origem folclórica, digamos, do queijo, é que ele foi “descoberto” quando viajantes nordestinos levavam leite armazenado em bolsas feitas a partir do estômago de animais e, devido à longa duração das jornadas, o líquido ia coagulando. Apesar da atual produção industrial, historicamente ele é feito de forma artesanal por pequenos produtores. Se você mora em outras regiões, tente procurar o ingrediente em lojas especializadas em produtos nordestinos.

Não podemos deixar de falar também da famosa manteiga de garrafa, uma constante na culinária sertaneja nordestina, vendida em mercados e feiras da região. Comumente produzida de maneira artesanal e em pequena escala, essa manteiga líquida em temperatura ambiente é obtida por meio do cozimento da nata do leite de vaca. A água evapora e resta a gordura caramelizada junto com os elementos sólidos – ela foi inventada por antigos vaqueiros, que a faziam para estocar a gordura.

Para trazer um pouco desses sabores tão representativos para dentro da sua casa – e te deixar com uma vontade de Nordeste para as próximas férias –, a gente apresenta essa receita fácil e deliciosa.

Baião de dois vegetariano

Ingredientes:

. 1 xícara de chá de feijão fradinho
. 1 xícara de chá de arroz
. 2 colheres de sopa de manteiga de garrafa
. 2 dentes de alho
. 1 cebola
. 1 pimentão vermelho
. 1 pimentão amarelo
. 1 xícara de chá de abóbora em cubos
. 1 pimenta dedo de moça
. 100g queijo coalho
. Coentro a gosto
. Cebolinha a gosto
. Sal
. Pimenta-do-reino

Modo de preparo:

Cozinhe o feijão-fradinho. Com a água que sobrar, cozinhe o arroz. Em outra panela, cozinhe a abóbora com água, sem deixar desmanchar muito. Depois, pegue uma frigideira grande e refogue o alho e a cebola picados com uma pitada de sal na manteiga de garrafa. Pique os pimentões e a pimenta-dedo-de-moça e acrescente. Refogue e depois adicione o feijão e o arroz. Desligue o fogo e adicione o coentro, a cebolinha e a abóbora cozida. Por último, toste o queijo em uma panela bem quente com um fio de manteiga de garrafa até dourar e misture.

Aí, é só colocar no prato e servir. Bom apetite!


Brasil no Prato

Inspirados na tradição da culinária brasileira, Mercure Hotéis traz uma breve história da nossa comida, representada em 5 pratos icônicos, um para cada região do país. Somente uma marca que genuinamente se preoupa com e se inspira nas tradições locais pode gerar e compartilhar histórias como esta.
abandono-pagina
No Thanks