Vibes

A nova era do chá é sobre saborear à moda antiga e com muita bossa

Por
Lilian Kaori Hamatsu
Em
25 julho, 2019

Depois da kombucha, dos lattes de matcha, do chá alcóolico e até mesmo do cheese tea, estamos voltando aos primórdios do chá a fim de resgatar ingredientes orgânicos e procedimentos artesanais. Infusões que mesclam frutas, raízes, folhas, flores e especiarias, bem como novas maneiras de apresentar o produto para venda e inseri-lo em receitas, garantem diversidade e maior alcance de marcas independentes que estão surgindo no Brasil. Segundo relatório encomendado pela Euromonitor, referência internacional em pesquisas de consumo e tendências, chá é a bebida mais popular no mundo e o Brasil se consolida como um dos países cujos números só aumentam. Em termos de comparação, cada indivíduo consome em média 240 xícaras de chá por ano, contra 130 de café. A seguir, uma seleção de marcas que surfam nessa onda e estão preparadíssimas pra ressignificar a hora do chá.

Chá Azul

Há cerca de dois anos, Dafne e seu pai, Carlos, passaram a cultivar uma certa flor de tonalidade vibrante no sítio da família, localizado no interior do Rio de Janeiro. Intitulada Clitoria Ternatea, a espécie cresce livre de agrotóxicos e serve como base para o Chá Azul, produzido artesanalmente e sem nenhum tipo de corante na composição. Com propriedades antidiabética e de proteção do fígado, a bebida pode auxiliar no combate a infecções de garganta, febre, indigestão e estresse. Além de 6 diferentes tipos de blends tradicionais, como o Aurora (com hibisco e erva doce), matcha e masala igualmente azuis estão disponíveis em pontos de venda espalhados no Rio de Janeiro, em Santa Catarina, no Rio Grande do Sul, no Alagoas, no Distrito Federal e em São Paulo.


Chá Dao

Em uma viagem pelo sudeste asiático, Martha Pedalino descobriu as nuances de países como China, Vietnã, Camboja, Laos e Tailândia. Além de adquirir muito conhecimento, desenvolveu um gosto particular pelo chá servido em cerimônias típicas – conhecidas como dao, em chinês – e trouxe a paixão na mala de volta. Desde então, em parceria com a Junta Local, produz blends e cosméticos naturais à base de flores e folhas e comercializa em feiras cariocas. A Caixa Botânica, uma curadoria mensal de produtos Chá Dao, pode ser assinada pelo site e traz dois tipos de chá, um item de cuidado com a pele e cartas que revelam as principais características dos elementos contidos na seleção. Alguns endereços em São Paulo, em Minas Gerais, no Rio de Janeiro e em Brasília vendem criações da marca, como o chá para ressaca (boldo chileno, carqueja e casca de abacaxi).


Gan Tea

Amantes da natureza e cariocas até o último fio de cabelo, o casal Juliana Reis e João Regis ficou conhecido no Parque das Figueiras, no Rio, durante a participação de suas infusões e blends na Babilônia Feira Hype. Com uma vasta cartela de folhas soltas em combinações diversas, a Gan Tea investe tanto em clássicos, como rooibos, masala chai e mate, quanto em misturas, digamos, espirituosas. Entre elas, uma das mais vendidas é a strawberry fields (capim-limão, hibisco, hortelã e morango). Disponíveis para compra em versão de 30g ou 60g, os sabores também podem ser experimentados em chocolates, macarons, na versão chá gelado ou nas caixas de presente especiais da marca.


Infuze

Empreendimento de uma pessoa só, a Infuze é comandada pela bióloga Ellen Fonte e conquista seu espaço no mundo dos chás por meio de sabores brasileiros e uma grande valorização da agricultura sustentável, dos pequenos produtores e dos processos artesanais. Por enquanto, as singelas quatro criações da marca podem ser encontradas em alguns pontos de venda pelo Rio de Janeiro e na loja virtual que entrega em todo território nacional. Em destaque, os sabores theo amazônico (cacau, pimenta rosa, cumaru e hortelã) e citratus tropical (capim-limão, coco, maracujá e cardamomo).


The Feminist Tea

“Somos uma revolução silenciosa empoderando mulheres por meio de um oráculo de chás”. Esse é o manifesto da dupla de irmãs paulistanas que fundou a própria marca vegana, sustentável e, como o nome sugere, feminista. Diferentemente dos blends e infusões comercializados em folha solta, a The Feminist Tea fabrica sachês biodegradáveis de chá em sacolinhas de pano. Cada uma é nomeada e estampada de acordo com uma mulher que desempenhou papel fundamental no movimento e contempla quinze unidades. Ada Lovelace, Beyoncé, Clarice Lispector, Frida Kahlo, Michelle Obama e Simone de Beauvoir são algumas das homenageadas. A versão dedicada a Lady Gaga, por exemplo, harmoniza chá preto, verde, mate, hibisco, laranja e guaraná. No site, além das versões individuais, é possível assinar a caixa mensal “mulherão da pohha”.


Vai Té Chá

No mesmo espaço antes ocupado pela Casa Quilha (SCLRN 716 Bloco F, Loja 47, Asa Norte), em Brasília, está a consolidação de um negócio de afeto. Após alguns anos produzindo e fornecendo suas criações para estabelecimentos da cidade, Fábio Pedroza finalmente construiu seu templo dedicado ao chá. Na Vai Té Chá, embora as queridas infusões continuem sendo vendidas, o foco são drinks, sobremesas e, obviamente, experiências com ingredientes tradicionalmente utilizados na fabricação de blends. Assim como matcha está presente em cookies e taças de gin tônica, tem chai na waffle de abóbora e jasmim com rum, chá verde e hortelã no menu. Tudo fica ainda melhor durante eventos e o Tarot com Chá é sucesso de audiência, com indicação de bebida após leitura das cartas.