Places

Visto para nômade digital: veja países que aceitam

Por
Adriana Setti

Está ficando mais fácil trabalhar remotamente pelo planeta afora. Veja quais países já recebem formalmente os nômades digitais.

No meio do caminho entre o visto permanente e o de turista, o para nômades digitais dribla barreiras burocráticas e tributárias, permitindo que estrangeiros trabalhem legalmente, em geral por períodos de seis meses a um ano, nos países que o emitem.

Em 2020, o Banco Mundial estimou que 23,9% das profissões podem ser exercidas remotamente nos países ricos; e 18,7% nos demais. Com a flexibilização dos modelos de trabalho, 28 países – segundo estudo do Migration Policy Institute (EUA) – já viabilizaram suas próprias versões do visto de nômade digital. A seguir, explicamos melhor como funciona esta modalidade:

Como funciona o visto de nômade digital?

Descubra o que é preciso pra tirar o visto de nômade digital
Créditos: Andrew Neel / Pexels

Esse tipo de visto está longe de ser inclusivo. Em geral, os governos pedem comprovantes de renda mínima mensal altos — na Grécia, por exemplo, o piso é de € 3500 — e o vínculo empregatício com alguma empresa que não seja do país de destino do interessado. Alguns, porém, liberam o visto também para freelancers, a exemplo de Aruba e Croácia. 

A iniciativa nasceu como uma reação dos governos pra compensar o impacto arrasador da pandemia no setor turístico e revelou-se uma ótima forma de arrecadar impostos e movimentar a economia desses países, atraindo profissionais endinheirados.

Qual o período do visto de nômade?

O prazo do visto de nômade muda de país pra país, mas em geral o documento tem validade igual ou superior a 12 meses
Créditos: cottonbro / Pexels

O prazo do visto de nômade muda de país pra país, mas em geral o documento tem validade igual ou superior a 12 meses. Em breve, a Indonésia planeja bater o recorde de prazo, oferecendo vistos de até 5 anos para quem desejar trabalhar em Bali — queridinha dos nômades digitais — nestes moldes. Haja avocado toast e kombucha!

O que é preciso pra tirar o visto de nômade digital em cada país

Brasil

Brasil é um país que oferece visto pra nômade digital
Créditos: Athena / Pexels

Durante a pandemia o governo anunciou que ofereceria esta modalidade de visto aqui no país. Pra trabalhar remotamente no Brasil por até um ano, os nômades precisam ser contratados de uma empresa estrangeira, ou uma brasileira que proporcione serviços para o exterior, com salário mensal de US$ 1500 ou um saldo bancário de US$ 18 mil. Para aplicar, o processo é simples: basta acessar o site do Ministério da Justiça, apresentar seguro saúde e registro criminal dos últimos 5 anos.

Argentina

O visto de nômade na Argentina dura 6 meses e pode ser renovado por mais 6.
Créditos: Marcelo Braga Luzzi / Pexels

O visto de nômade na Argentina dura 6 meses e pode ser renovado por mais 6. Para conseguir o documento, o home officer não precisa ter renda mínima, mas é preciso apresentar um fluxo de faturamento, que pode ser comprovado através de extrato bancário. Seguro viagem, certidão de habilitação policial, passaporte e carta de apresentação também são exigidos.

Caribe

Já imaginou trabalhar direto de uma ilha paradisíaca?
Créditos: Leonardo Rossatti / Pexels

Já imaginou trabalhar direto de uma ilha paradisíaca? Pois é, saiba que é possível tirar visto de nômade digital em vários lugares do Caribe, como Antígua e Barbuda, Aruba, Bahamas, Bermudas, Barbados, Costa Rica, Curaçao, Dominica, Ilhas Cayman, Montserrat, Panamá e Santa Lúcia. A regra é parecida na maioria dos locais: antecedente criminal, seguro viagem, emprego fixa e renda anual de $50.000 — com exceção das Ilhas Cayman, onde o faturamento deve bater a casa dos $150.000 por ano. Os prazos de validade da documentação variam de acordo com o destino escolhido.

Croácia

O país lançou até um programa chamado "Croácia, seu novo escritório" pra atrair trabalhadores remotos pra lá.
Créditos: Spencer Davis / Pexels

O país do Leste Europeu lançou até um programa chamado “Croácia, seu novo escritório” pra atrair trabalhadores remotos pra lá. Os requisitos são os de sempre: comprovante de trabalho remoto, seguro saúde, antecedente criminal e comprovante de aluguel. A validade do visto é de um ano.

Grécia

Grécia exige renda mensal de €3.500 pra liberar visto de nômade digital.
Créditos: Jimmy Teoh / Pexels

A vizinha da Croácia, contudo, é um pouco mais exigente na hora da verificação de visto (com validade de até um ano) pra nômades digitais. Além da documentação padrão, o país também exige renda mensal de €3.500, o que dificulta o processo.

Fora os locais aqui listados, a lista de países que dispõem de vistos especiais para os nômades digitais não para de aumentar e a procura pelo assunto na internet cresceu em quase 400% de 2020 pra 2021, segundo o Exploding Topics. Já são quase 30 destinos simpáticos a esta modalidade contemporânea de trabalho, entre eles Chipre, Estônia, Hungria, Islândia, Malta, Romênia, Emirados Árabes, Geórgia, Sri Lanka, Cabo Verde, Maurício e Seicheles. Qual destino você escolheria?

Créditos da imagem do abre: Avi Richards / Unsplash

abandono-pagina
No Thanks