viagem

Um rolê por Cabo Verde na companhia de Ana Wainer, Autumn Sonnichsen e João Wainer

Por Laura Cesar -

Dez ilhas vulcânicas que, juntas, formam uma nação de pouco mais de 500 mil habitantes. Cabo Verde é um pedaço da África onde a vida é mansa, as águas são cristalinas e o sol se faz presente o ano inteiro. É um país de colonização portuguesa e musicalidade rica. Berço do batuque, do funaná e de Cesária Évora. Terra de um povo com estilo, de história sofrida, português cantado e recepção calorosa. Um lugar mágico. Puro amor. Pelo menos é o que contam a stylist Ana Wainer, o cineasta João Wainer e a fotógrafa americana de alma brasileira Autumn Sonnichsen.

A viagem surgiu de um encontro inusitado de interesses: João foi pra lá documentar a vida de Mário Lúcio, uma das figuras mais reconhecidas da cena cultural cabo-verdiana. Uma espécie de Gilberto Gil local. Autumn ficou sabendo da história e se uniu à missão. Fazia tempo que a fotógrafa e a cantora Mayra Andrade, a “Beyoncé de Cabo Verde”, conversavam sobre um ensaio pra revista Trip. Essa era então a oportunidade perfeita de fazer fotos da artista pela ilha com alguns looks produzidos por Ana.

Cabo Verde
Fotos: Autumn Sonnichsen

A primeira parada foi Tarrafal, um vilarejo pesqueiro localizado numa das pontas da Ilha de Santiago. É lá que a história de Mário Lúcio começa. Órfão desde os 15 anos, cresceu sob os cuidados dos militares antes de virar ministro da Cultura. “Mário tem um certo misticismo. Não gosta de falar pra onde vai, mas sabe dar uma puta entrevista”, conta Autumn. Seguiram viagem até o outro extremo da ilha, onde encontraram Mayra Andrade. Os dias em Praia, capital de Cabo Verde, foram tranquilos como o estilo de vida da região.

Quando não estavam tomando banho de mar, comendo cachupa (cozido de carne, feijão e milho) ou fazendo amizades, o trio colhia os frutos de estar lado a lado com duas celebridades locais. “Andar com eles pelas ruas é um pouco estressante, porque eles são tipo o rei e a rainha de lá”, diz João. Foi assim que conheceram o genial Mano Preto, um dos melhores coreógrafos do país, e viram Mário tocar com o grupo Simentera depois de anos separados.

Também fotografaram Mayra em cima do Citroën 2CV conversível de 1952 de Mário Lúcio. “Ele deixou a chave com a gente e foi embora”, diz Ana. Algumas das imagens que eternizaram essa aventura por Cabo Verde ilustram este post. Todas elas registradas por Autumn, que, com um olhar único e muita sensibilidade, sabe retratar a beleza do ser humano como ninguém. “Desde que cheguei em Cabo Verde eu só vivi amor”, conta.

cabo-verde-autumn-sonnichsen-2


Você também pode ler esta reportagem na segunda edição da revista do The Summer Hunter